top of page
231220_AC_GP-7507.jpg

RUAS DE PORTO ALEGRE

Você sabe o motivo para a sua rua ter o nome que tem?

 

Aqui vamos contar um pouco do que sabemos sobre os nomes das ruas de Porto Alegre. 

Com o apoio de Adeli Sell e seu livro "Certas Ruas de Porto Alegre", você poderá descobrir

um pouco mais sobre a nossa cidade.

AVENIDA AMIR DOMINGUES

CEP 91712-130

Bairro Cascata.

Criado pela Lei no. 10.776, de 1º. de dezembro de 2009. Local era conhecido como Estrada Embratel.

É a via que nos leva ao Morro da Embratel com suas tores, parte pequena com asfalta mal cuidado e maior parte é estreitíssima de chão batido. Dali se vislumbra a cidade e os entornos.

 

Placa: Radialista e repórter emérito. Esta avenida presta homenagem a um dos ícones do rádio rio-grandense:  Amir Macedo Domingues,  nascido em  Porto Alegre. Em 1957, Amir foi convidado a participar do projeto de fundação da Rádio

Guaíba. Jornalística Caldas Júnior, como o Correio do Povo e a Folha da Tarde. Na Folha da Tarde, começou como repórter policial e fez de tudo, até o

fechamento do jornal, em 16 de junho de 1984.

No Correio do Povo, foi repórter e, nos últimos  anos, integrou o corpo de editorialistas. Amir Domingues iniciou sua carreira de repórter e locutor de rádio na cidade de Cruz Alta, terra de Érico Veríssimo, aos 16, 17 anos de idade.

Depois, veio para Porto Alegre.

AVENIDA VILA SANTÍSSIMA TRINDADE

CEP  91160-800

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criado pela Lei no. 10.921, de 24 de junho de 2010

Era a antiga Avenida 1999.

 

Placa: Devoção maior da comunidade. Começa com duas pistas, com arborização central,  na Avenida Elvio Antônio Filipetto para terminar estreita com pedras irregulares. A nominação da Vila/Loteamento dos egressos da Vila Dique para esta nova comunidade foi escolhida em ampla Assembleia, sendo que se passa chamar Vila Santíssima Trindade e a principal via que corre ao largo também. A origem está no catecismo da Igreja Católica que diz que “ o mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. Só /Deus no-lo pode dar a conhecer, revelando-se Pai, Filho e Espírito Santo”. Eis a relação originário e de fé que levou às pessoas a esta escolha.

RUA TEM. ARY TARRAGÔ

CEP 91225-001

Bairro Bairro jardim Itu.

Criada pela Lei nº 3.601, de 23 de dezembro de 1971. Parte dela se chamava Beco do Ganzen e a outra Beco do Butiá. Tem denominação homônima no Bairro Coronel Aparício Borges. Liga a Avenida Protásio Alves e a Avenida Baltazar de Oliveira Garcia.

 

Placa: Herói rio-grandense morto em combate em 1932. No dia 23.03.1987, houve acalorados debates na Câmara Municipal com falas de todas as bancadas, porque havia uma proposição de mudar para Vereador Valneri Antunes que era ligado àquela comunidade e havia falecido tragicamente.

Não vingou. Já havia a duplicidade com aquela do Bairro Coronal Aparício Borges. Valneri Antunes acabou sendo o nome de uma praça naquela região.

RUA JÚLIO CÉSAR DA SILVA PINTO

CEP 91780-472

Bairro Belém Novo.

Criada pela Lei nº 11.913, de 15 de setembro de 2015. Era conhecido como Beco Um, da Vila Júlia. Curta via de chão batido, com entrada pela Avenida Lami.

Placa: Benemérito de Belém Novo. Nascido em Porto Alegre, Júlio trabalhou no extinto Departamento de Assistência Social do Restado, passou depois para a FEBEM, foi diretor do Instituto Odila Gay da Fonseca em Ipanema. Foi diretor do Instituto Nehita Martins Ramos. Como foi diretor do Asilo Padre Cacique De 2008 a 3023 foi do Conselho da mantenedora do Cemitério Belém Novo. 

 

RUA JÚLIO CÉSAR DA SILVA PINTO

CEP 91771-003

Bairro Guarujá.

Criada pela Lei n° 14.996m de 11 de janeiro de 2016. É uma curta via asfaltada, sem saída, com poucas residências. Tem entrada pela Rua Henrique Anawate. Um abaixo-assinado geral suporta a denominação. Sua denominação gerou uma polêmica, pois na época havia apenas um morador que propunha que se chamasse Ivan Illitch, para homenagear o referido educador. Mas já havia sido encaminhado o nome da denominação de Cônego Aleixo dentro das normas legais. Houve tentativa de propor um substitutivo, mas não vingou.

 

Placa – Aleixo Bottan – líder religioso e comunitário. Nascido em Guaporé, padre Aleixo ingressou no Seminário Menor de Gravataí em 1939. Formado em filosofia e teologia, foi ordenado presbítero em 1953. Aleixo atuou como vigário em Viamão, em Palmares, Tristeza e na Capela Menino Jesus de Praga. Capelão do Asilo Padre Cacique, em Porto Alegre, foi condecorado com o título de Cônego Honorário. Foi um dos fundadores do Centro Comunitário de Desenvolvimento da Zona Sul. Sob sua liderança, foi fundado o Clube de Mães Nossa Senhora das Graças.

 

ESTAÇÃO SÃO JOÃO

Bairro São João.

Criada pela Lei no. 11.603, de 9 de maio de 2014

Na placa deve constar: O precursor de Cristo.

Trata-se da Estação de embarque/desembarque na Estação da Avendiade Benjamin Constant, em torno do numero 97.

São João é João Batista, de acordo com a Bíblia, batizou Jesus Cristo. Seriam primos, já que suas mães, Maria (de Jesus) e Isabel (de João Batista) seriam primas. João Batista era  seis meses mais velho do que Jesus, mas pavimentou o caminho pelo qual percorreria a grande figura do mundo das Igrejas cristãs.

PASSAGEM OLMIRO DUARTE 

Bairro Jardim Itu.

Criada pela Lei no.11.544, de 7 de janeiro de 2014. Passagem Um que liga a rua Arnaldo Balvé e Paul Harris. Fica junto à Praça Finlândia.

 

Placa: Funcionário público exemplar. O homenageado nasceu em Arroio dos Ratos e morreu em Porto Alegre. Nos anos 50 entrou para a Prefeitura da capital, trabalhando na construção de ruas, apontador e depois na chefia do Cemitério São João.

RUA PROFESSOR IVO CORSEUIL

CEP 90690-410

Bairro Petrópolis.

Segundo a CMPA, não há registros desse logradouro por lei. Via asfaltada, com entrada pela Av. Protásio Alves até o encontro da Rua Eng. Antônio Carlos Tibiriçá. Ivo Afonso Corsueil foi professor normalista, de português e francês. Lecionou no Internato da Escola Brasileira, fundado por Inácio Montanha, no colégio Cecília Corseuil Pasquier. Também foi professor público. Encontram-se reclames de Escola com seu nome também na imprensa local.

 

RUA BARÃO DE TEFFÉ

CEP 90160-150

Bairro Menino Deus.

Criada pela Lei nº 2, de 6 de julho de 1936. Ligação entre a Rua José de Alencar, passando a Rua Saldanha Marinho e termina num portão lateral do CETE – Centro Estadual de Treinamento Esportivo.

Tem calçamento de pedras. Bom estado. Ela teve denominação anterior em Travessa Arlindo.

Muda-se o nome para homenagear ao almirante Antônio Luiz Von Hoonholtz. Foi militar, diplomata, geógrafo, político e literato.

 

RUA BERN ADO PIRES

CEP 90620-010

Bairro Santana.

Criada pela Lei nº 2/36, de 6 de julho de 1936.

Era a antiga Rua 26, quando de sua criação falava do Arroio Dilúvio com uma de suas pontas. Hoje liga a Avenida Ipiranga com a Rua Domingo Crescêncio. É uma via com pedras regulares em bom estado. Nela temos o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul. Bernardo Pires foi major do Exercito “republicano”, na Guerra dos Farrapos, foi suplente de deputado na Assembleia Constituinte de Alegrete, criador da Bandeira da República Rio-grandense. Há controvérsias sobre a autoria, dando alguns para Mariano de Matos, o menos provável.

 

AVENIDA COMANDANTE HARALD STUNDE

CEP 91250-450

Bairro Rubem Berta.

Criada pela Lei nº 1983, 1º de setembro de 1959, assinada pelo presidente da CMPA Ephraim Pinheiro Cabral. Dizia que era uma via pública da “Vila Varig”, no Passo do Feijó, perpendicular ao “Beco do Rincão”. Via com pedras irregulares, mal conservada, sem saída. Como relata a advogada Luísa Stern: “ Cresci naquela região e muitas ruas e avenidas tem nomes dos antigos proprietários das terras, como a Baltazar de Oliveira Garcia e a Antônio Severino Neto, que ainda tem descendentes por lá. O bairro Rubem Berta leva o nome de um antigo presidente da VARIG, que tinha uma granja onde foi construída a COHAB e fez uma vila para funcionários, onde meu pai comprou a casa em meados dos anos 70 na pequena Rua Comandante Harald Stunde, cujo nome quase ninguém sabe escrever corretamente e era um piloto estoniano que trabalhou na Varig e faleceu num acidente aéreo logo depois de decolar do antigo aeroporto São João, quando o avião que pilotava caiu no Guaíba.” E como se lê no Facebook – Porto Alegre 250 anos: VILA VARIG. Em meados de 1950, Ruben Berta, presidente da Viação Aérea Rio-grandense – VARIG -  mandou  um senhor para organizar um loteamento no Estremo Norte da capital. Era um descampado, solo úmido, sem infraestrutura, próximo a Baltazar de Oliveira Garcia. Berta dizia: “Todo funcionário da Varig tem que ter sua casa própria”. Surgiu assim a “ Vila Varig” – Loteamento Ícaro, com 84 casas.”

 

 RUA  CEL. JOAQUIM PEDRO SALGADO

CEP 90420-060

Bairro Rio Branco.

Criada pelo  Ato n° 21, de 8 de dezembro de 1937.  Via estreita, pedras irregulares com manchas asfálticas, estrado precário, ligando a Rua Casemiro de Abreu e a rua Cônego Vianna. Neste se encontra a entrada do antigo prédio do IPA – Instituto Porto Alegre. É bem arborizada. Presta homenagem a um militar que marchou para o Uruguai sob  comando de Andrade Neves, depois esteve em Uruguaiana, quando de seu cerco. Foi funcionário da Fazenda em Porto Alegre, Foi abolicionista. Foi deputado provincial e geral em 1895.  Em 1893 esteve com os federalistas que o fez emigrar para o Uruguai. Era pai do senador Salgado Filho.

 

RUA BARBOSA NETO

CEP 90830-200

Bairro Cavalhada.

Criada pela Lei n° 2, de 6 de julho de 1936. É uma vida entre a Rua Forinha e a Rua Xavier da Cunha (aqui, é quase sem saída, porque parte da Rua Xavier da Cunha é um beco). Com asfalto em bom estado. João Rodrigues Barbosa Neto: jornalista e poeta. Foi promotor público. Estudou Direito em Porto Alegre e no Rio. Nasceu e morreu em Jaguarão.

 

RUA CACHOEIRA

CEP 90830520

Bairro Nonoai.

Criada pela Lei nª 2, de 6 de julho de 1936. Via estreita que liga a Rua Octávio de Souza e a Avenida Nonoai. Chegou a se chamar Palmeira. Hoje, temos a Avenida Palmeira, no Bairro Petrópolis, onde muitas cidades do RS são homenageadas. Aqui, parece ser o caso de Cachoeira  no Bairro Nonoai, onde temos uma outra parte de cidades do interior homenageadas.

Seria Cachoeira (do Sul): cidade do Rio Grande do Sul. Porém, temos no Bairro Cascata, uma Rua Cachoeira do Sul. Deve ser isto mais um dos problemas nominativos de ruas da cidade.

 

RUA BECK

CEP 90130-030

Bairro Menino Deus.

Criada pela Lei 2/36, de 6 de julho de 1936

Osvaldo Beck foi estancieiro de Cruz Alta; político positivista. Idealista, nunca exerceu cargos remunerados. Amigo de Júlio de Castilhos e Pinheiro Machado. Rua de apenas uma quadra, com pedras regulares. Liga a Avenida Getúlio Vargas a Rua Tibério Bagnati. Ironicamente, ele um prócer castilhista tem uma rua vizinha com o líder maragato Gumersindo Saraiva.

 

 

 

PRAÇA BARTOLOMEU DE GUSMÃO

CEP 90220140

Bairro Floresta.

Criada pela Lei nª 2, de 6 de julho de 1936. Lei que mudou de Praça Florida para Bartolomeu de Gusmão. É um nome que “não pegou”, pois as pessoas chamam de Praça Florida. De um lado temos a Avenida Farrapos, a Rua Comendador Azevedo e a Rua São Carlos, sendo que a praça como a “rua” que forma o quadrilátero se chama também com este nome. A placa de entrada do portão está escrito: Praça Florida. O nome oficial da feira de produtos é Feira modelo na Praça Florida.

Ela contém a Escola Municipal de Educação Infantil Meu Amiguinho, criada em 1980, com seus tijolos expostos e seus brinquedos infantis. A escola é cercada. Desde 1896 aparece nos mapas da cidade, uma área que resistiu ao  processo de urbanização do  Arraial Navegantes e a região central. Em 1927 na gestão de Otávio Rocha é realizado o calçamento com pedras irregulares (pedra portuguesa) .Ela faz homenagem ao  cientista e sacerdote Bartolomeu Lourenço de Gusmão, conhecido como “padre Voador”.

Para saber mais

https://urbsnova.wordpress.com/tag/praca-bartolomeu-de-gusmao/

 

 

 

PRAÇA DR MAURÍCIO CARDOSO

CEP 90570-010

Bairro Moinhos de Vento.

Criada pelo Decreto nº 34, de 21 de outubro de 1938. Dizia na lei, digno de nota: “Considerando transcorrer hoje o primeiro aniversário do novo governo instituído no Rio Grande do Sul; “Considerando ser esta a data oportuna para render as homenagens de apreço da cidade ao eminente Dr. Joaquim Mauricio Cardoso, primeiro presidente do secretariado então instituído; “Considerando o excepcional valor moral e intelectual, desse egrégio patrício, que, com suas raras virtudes ainda mais ilustrou as tradições brasileiras; “Considerando, finalmente, ser dever dos governos perpetuar a memória daqueles que engrandecem a Pátria, servindo-a com desprendimento”. Decreta: Art. 1o. – Fica denominada Praça Dr. Mauricio Cardoso a antiga Praça São Manoel, situada nos Moinhos de Vento. O Ato é assinado pelo Prefeito Loureira do Silva

O Dr. Maurício Cardoso formado em Direito, professor, advogado, exerceu vários cargos públicos, um dos maiores articuladores da politica nacional. Na sua gestão no Ministério de Vargas aboliu a censura à imprensa e teve protagonismo na aceleração dos trabalhos que deram origem ao Código Eleitoral de 1932, preparado para regular as eleições constituintes de 1933. Este código vigorou até 1935 e representou uma série de mudanças para a vida politica brasileira, pois adotou pela primeira vez a representação proporcional, introduziu o voto secreto e o voto obrigatório, além de estender o direito de voto para as mulheres e criar a Justiça Eleitoral. Foi também o único código eleitoral do país com a figura do deputado classista, eleito pelos sindicatos para representar os interesses das classes profissionais. É na atualidade um local bem arborizado, ficando ao largo da Avenida Félix da Cunha, com muitas atividades gastronômicas na parte superior dela. Morreu aos 39 anos num acidente aéreo em Santos, em uma vida do Rio a Porto Alegre.

 

 

 

RUA CORONEL CORTE REAL

CEP 90630-080

Criada pela Lei nº 2, de 6 de julho de 1936. Liga a Avenida Protásio Alves e a Avenida Ipiranga.

Via asfaltada. Na esquina (nº 975)  com a Avenida Ipiranga temos a sede da SIMERS – Sindicato Médico do Rio Grande do Sul. Chegou a ser chamada de rua Nemora. Homenagem a  Afonso José de Almeida Corte Real: coronel das forças farroupilhas, morto pela artilharia imperial.

 

 

 

 

 

RUA COMENDADOR MANOEL PEREIRA

CEP 90030-010

Bairro Centro Histórico.

É a ligação entre a Rua da Conceição e a Chaves Barcelos, tendo a Praça Osvaldo Cruz numa de suas pontas, como o prédio do Banco Bradesco, o famoso bradescão, no lado oposto. Ela fica aos fundos do antigo prédio da Mesbla, como da edificação do Edifício Coliseu. Foi aberta sobre terrenos conquistados numa disputa com os  herdeiros do Cel. Vicente Ferrer da Silva Freire, concluída na década de noventa, do século XIX. Entre 1905 e 1906, o Intendente Montaury mandou executar um aterro na então chamada Rua Triunfo. Nesta época a Câmara propõe que a nova rua fosse  Rua Montaury, pois não era  possível – como hoje em dia também não pode - homenagear pessoas vivas. Em 1909, o leito da Rua Triunfo foi reparado com resíduos de carvão de pedra. O nome só foi alterado para o atual, em 1936, pela Lei nº 2, de 6 de julho,  em homenagem a um forte empresário, com descendência ilustre: OS PEREIRA! Há vários espaços e vias públicas  com o nome de PEREIRA. Vamos a alguns dos “Pereira“ Este que falamos era Manoel José Pereira, nascido  em Portugal em 1859. Segundo seu bisneto, era  um "trabalhador incansável e religioso." Foi imperador da Igreja do Divino ( 1930 ) - sobre a qual pretendo escrever mais -  ano que faleceu. Participou de muitas obras sociais em Porto Alegre. Participou do início ao fim da construção do Hospital São Francisco ( da Santa Casa de Porto Alegre) -  1925/1930 - foi da mesa administrativa ( as placas estão lá ). Fundou o Laboratório Pereira Filho em 1916 ( laboratório que fazia os exames de graça para Santa Casa ) .Formou dois filhos médicos: Manoel Pereira Filho  e Oscar Pereira.

 

 

 

 

 

 

RUA CARLOS JÚLIO BECKER

CEP 91920-020

Bairro Tristeza.

Criada pela Lei n° 2, de 6 de julho de 1936.

É uma via estreita, asfaltada em bom estado em parte, nutra com pedras e algumas manchas asfálticas em estado mais precário. Muito arborizada. Foi conselheiro municipal (vereador, 1900-4). Dedicado ao comércio e à indústria. Benemérito de instituições de caridade.

Tinha um estabelecimento junto à Praça Paraíso/Caminho Novo (Praça XV de Novembro/Voluntários da Pátria) chamada Casa Carlos Júlio Becker.

 

 

 

 

 

 

 

RUA DOLORES DURAN

CEP 91540-220

Bairro Lomba do Pinheiro*

*Há anotações que a colocam na Agronomia. Não, no seu início na Av. Bento passa o limite dos dois bairros, mas ela está toda ela no Bairro Lomba do Pinheiro (pela lei de 2016).

Criada pela Lei n° Lei N. 3608/71. Era a antiga Estrada da Tamanca. Com mais de 2,5km ela sobre da Avenida Bento Gonçalves até a Estrada João de Oliveira Remião.

 

Placa: Imortal cantora e poetisa da música popular brasileira. Nasceu Adiléia Silva da Rocha, de uma família humilde, no bairro da Saúde (Rio de Janeiro), enfrentando uma série de barreiras por ter nascido mulata, pobre e suburbana. Faleceu jovem aos 29 anos, no Rio de Janeiro, vítima de um ataque cardíaco fulminante, no auge de sua carreira.

Foi Lauro Paes de Andrade que batizou a cantora com o nome de Dolores Duran. O nome artístico sugeria uma espécie de sofrimento prolongado e estava em sintonia com o estilo musical da intérprete. Colecionou amigos, por sua natureza extrovertida. Não teve filhos, adotou uma menina órfã com seu marido um ano antes de morrer. Teve parcerias com João Donato, Billy Blanco e Tom Jobim

 

 

 

 

 

 

 

RUA MARIA LÍDIA MAGLIANI

CEP 91751565

Bairro Campo Novo.

Criada pela Lei bº 1.120, de 14 de setembro de 2026.

 

Placa: Artista plástica gaúcha. A artista realizou diversas exposições individuais de impacto, como Galeria Leopoldina, 1967. Uma das características de seus trabalhos é enfeixá-los por séries tituladas, o que permite mapear sua obra, como por exemplo; Objetos de cena, 1975, Ela, 1978, Brinquedo de armar, 1979, Breve História da Infância, 1978, Retratos Falados, 1981, Encontros numa esquina, 1981, Como o nosso amor, 1982, Relatos em câmara lenta, 1985, Sempre retornou ao Sul. Expôs em diversas ocasiões na Galeria Tina Presser, Porto Alegre. Fixou-se durante uma década em Tiradentes, Minas Gerais. O catálogo Geral das Obras do MARGS, Porto Alegre, aponta, em seu acervo, Pintura I, Da série anotações para uma estória - Passantes. Ao final de 1996, volta a residir em São Paulo, retoma o trabalho de ilustradora e passa a atuar no Caderno 2 de O Estado de São Paulo. É focalizada e consta com ilustrações no livro das pesquisadoras Ursula Rosa da Silva e Mari Lúcie da Silva Loreto, História da arte em Pelotas a pintura de 1870 a 1980. A partir de 1997 passa a residir no Rio de Janeiro,fixando-se no bairro das artistas; Santa Tereza. Em 1999 volta a residir no Rio Grande do Sul, mas em 2000 volta ao Rio de Janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOÃO PINTO

CEP 90660-290

Bairro Partenon.

Não há registros do referido logradouro na CMPA.

Não confundir com a Rua CORONEL João Pinto que fica na Zona Sul, Teresópolis. Ela tem início da Rua Humberto de Campos, com pedras regulares, vai se estreitando para alcançar a Rua Barão do Amazonas, como um pequeno de chão batido.

João Pinto da Silva foi jornalista e diplomata, poeta, crítico, historiador e sociólogo. Começou suas atividades por Jaguarão, exercendo atividades na imprensa da Capital, Almanaque do Globo, O Diário. Foi também adido comercial em vários países como cônsul também.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO VOLGA

CEP 91795-010

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018.  Era o Acesso Dois, da Quadra E – 4ª. UV da Vila Restinga Nova. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE.

 

Placa: Rio mais longo da Europa. O Volga nasce no planalto de Valdai, no norte da Rússia, corre pela planície russa e deságua no Mar Cáspio.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO AMUR

CEP 91795290

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018. Era o Acesso Condominial, conhecido como Cinco, da Quadra C, da 4ª. UV da Vila Restinga Nova. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE.

 

Placa: Oitavo rio mais extenso do mundo. Rio que delimita grande parte da fronteira entre Rússia e China. Adentra o território russo, para desembocar no Pacífico.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO NILO

CEP 91795200

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018. Era o Acesso Cinco, quadra D, 4ª. UV, da Vila Nova Restinga. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE.

 

Placa: rio mais extenso do mundo. O Nilo é o maior rio de extensão do mundo. Percorre nove países. Deságua no Mar Mediterrâneo.

 

 

 

 

 

 

 

RUA FÊNIX

CEP 91540-226

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei nº 12.455. de 25 de setembro de 2018. Via de chão batido, estreita, com entrada pela Rua Flor de Lótus, sem saída.

 

Placa: Símbolo grego do renascimento. Fênix é uma figura da mitologia grega, representada por um pássaro, que morria entrando em combustão para, depois de algum tempo, renascer das próprias cinzas. Teria penas brilhantes, douradas e vermelho-arroxeadas, e seria do mesmo tamanho ou maior do que uma águia. Símbolo de imortalidade por meio do renascimento espiritual, pela sua vida longa e seu renascimento das cinzas, as lágrimas da fênix, segundo o mito, possuíam características curativas. 

 

 

 

 

 

 

 

RUA FELIZARDO FURTADO

CEP 90670-090

Bairro Petrópolis.

Não há registro de denominação por lei nos arquivos da CMPA. Tem início na esquina com a Avenida Protásio Alves, ao lado do Colégio Santa Inês, descendo até encontrar a Rua Felizardo. Passa ao largo do Parque Ararigbóia. Tem partes com pedras, maior parte asfaltada. Em estado precário em vários pontos.

 

Nas placas (2022) não há qualquer indicação sobre o homenageado. Mas trata-se de Felizardo José Rodrigues Furtado. Dono de sítio no antigo Caminho do Meio, transformado numa quinta. Adquiriu a propriedade do dono de um dos dois matadouros da época, o sr. Fetter,  que começava onde hoje é o Instituto de Educação.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA WLANIR PORTO

CEP 91770-790

Bairro Serraria.

Criada pela Lei nº 11.822, de 15 de abril de 2015. Era a rua B, Vila dos Sargentos. É uma sinuosa ruela, maior parte de chão batido e que passa por longo trecho às margens do Guaíba. Liga a Rua Argemiro Oigando Correa e a Rua José da Rocha Espindola.

 

Placa: Contador, advogado e maçom.

Wlamir Olay da Costa Porto nasceu em Jaguarão, RS. Formado em  Ciências Contábeis. Sua carreira foi destacada, razão que o levou a ser convidado a exercer diversos cargos de confiança em governos estaduais e teve forte atuação na área pública e privada. Formou-se em direito e publicou muitos trabalhos, foi rotariano e maçom.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DA  ESPERANÇA

CEP 91.920-240

Bairro Cavalhada.

Não tem denominação legislativa registrada. Fica na comunidade Cidade de Deus. Rua estreita, asfaltada.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ESPERANÇA

CEP 90820238

Bairro Cristal.

Não tem lei que a denomine, segundo a CMPA.

É uma ruela asfaltada, em estado precário, entra pela Rua Dália e não tem saída.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA NOSSA SENHORA DA ESPERANÇA

CEP 91751-764

Bairro Campo Novo.

Criada pela Lei n° 12.461 de 26 de outubro de 2018.

É quase uma continuação da Rua Ulysses Nascimento Lopes, junto a Rua Tropeiro, ela se encontra com a Rua Vereador Roberto Landell de Moura.

 

Via asfaltada.

Placa: Presente no Brasil desde o Descobrimento.

A devoção a N. S. da Esperança vem da França, para Portugal, dali para o Brasil desde sempre.

Sua imagem estava a bordo da caravela de Cabral.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA GOIÁS

CEP 91550-040

Bairro Lomba do Pinheiro.

Segundo consulta à CPMA, não existem dados de legislação. A maioria dos Estados está em homenagens no IV Distrito. E tem duplicidade de denominação no Bairro Azenha. É mais uma de nossas incongruências que levam a confusões.

Homenagem ao Estado de Goiás.

 

 

 

 

 

 

 

 

TRAVESSA COMENDADOR BATISTA

CEP 90450-190

Bairro Cidade Baixa.

*a grafia vem sem o P, pois o nome era mesmo BAPTISTA. É uma via de uma quadra que liga a Rua da República e a Rua Sarmento Leite. Via com pedras irregulares com capa asfáltica em estado deplorável. De acordo com os registros da CMPA, esse logradouro não possui denominação por Lei.

Trata-se de JOAO BAPTISTA SOARES DA SILVEIRA E SOUSA. Filho de pai português, nascido em 1800 na Ilha São Jorge, dos Açores. Foi sesmeiro do lugar onde hoje seria Cachoeirinha, então Aldeia dos Anjos (Gravataí). Fui juiz de paz e vereador.

De fato, destacou-se com um grande empreiteiro. Esteva na construção do Theatro São Pedro, Ponte de Pedra – onde se sabe do emprego de seus escravos. Construiu o primeiro arranha-céu da capital onde hoje é o Edifício Delapiev, junto ao antigo Guaspari (primeiro prédio modernista), hoje Lebes. Tinha 4 andares. Contam que era um grande dono de escravos, o que tem base pelo grande número de obras que realizou em Porto Alegre.

Há quem diga que nascera em Portugal. É um erro. Era açoriano. Teria contribuído com capitais e escravos nos “esforços” para a Guerra do Paraguai.

Há um estudo acadêmico de   Leonor Carolina Baptista Schwartsmann, chamado “ Malakoff: trajetória de um edifício em. Porto Alegre”. É médica e historiadora e descende da família BAPTISTA.

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA IRMÃO ROMILDO

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 9.901, de 27 de dezembro de 2005. Num de seus lados passa a Rua Ilma Cardoso Klein.

 

Placa: Irmão marista e militante social. Razzieri Mattuela, Irmão Romildo. Em 1943 ingressou no Juvenato de Veranópolis. Fez sua trajetória para se dedicar  ao próximo e ao ensino. Foi professor em S. Cruz do Sul e no Colégio Rosário de Porto Alegre. Formou-se em Contabilidade na PUC. Designado pelos maristas acompanhou a Cooperativa dos Papeleiros do Bairro Mário Quintana. Atuou junto ao Centro Marista na mesma localidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA FONTOURA XAVIER

CEP 91040-370

Bairro Jardim São Pedro.

Não há registros na CMPA sobre sua denominação por Lei. É via de pedras irregulares com manchas de asfalto mal preservado, com entrada e saída pela Rua Fernando Abbot, fazendo uma “meia lua”. Antônio de Fontoura Xavier, de Cachoeira do Sul, filho de Clarinda Fontoura, logo neto de Vicente da Fontoura, farrapo que articulou a pacificação. Diplomata, jornalista e poeta, Fontoura Xavier além da Rua em Porto Alegre, nomina rua em sua cidade natal e um município gaúcho, no Botucaraí. Fontoura Xavier fez livro contra o Império, foi atuante no republicanismo, além de ser um predecessor do simbolismo no país, sendo seguidor de Baudelaire na poesia e apreciador de Poe, célebre escritor americano. Seu livro “Opalas” é citado e estudado pelos críticos literários.

Teve forte atuação como diplomata em vários países. Um excerto de suas pesas, como Loura e Branca: Loura e branca, de um lírio na brancura

Parece filha d'um pincel divino! A gente, ao vê-la, lembra-se de Urbino, Tem ímpetos de por-lhe uma moldura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO PASTORIZA

CEP 91150-000

Bairro Costa e Silva.

Não há registros de denominação por Lei, segundo a CMPA. É um beco sem saída, iniciando na Rua Trinta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO FARIAS

CEP 90660-310

Bairro Partenon.

Não há registros de denominação por Lei, conforme a CMPA. É um beco com asfalto mal conservado, muito estreito que liga a Rua Martim Bromberg e a Rua Nossa Senhora do Brasil.

Não há dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO ALBERTO PALAMAR MOREIRA

CEP 91550-700

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei n°  9.283/03 , de 09 de dezembro de 2003. Era conhecida como Rua M. Liga a Rua João Pereira da Silva Filho e a Rua Diógenes Sobrossa de Souza. É uma ruela de chão batido, em estado precário. Foi uma proposição do falecido vereador Ervino Besson. Não há mais dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CARLOS RIBEIRO DA SILVA

CEP 91530-590

Bairro Partenon.

Criada pela Lei n° 3985/75. Era a Rua C, logradouro 2510, do Jardim Bento Gonçalves. É uma via com pedras em estado razoável, liga a Rua Rafael Clark e se encontra com a Rua Sgto. Exp. Geraldo Santana.

 

Placa: Desportista e líder comunitário.

Não há outros dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CORONEL JOÃO CORRÊA

CEP, 91350-190

Bairro Passo da Areia.

Criada pela Lei 4712, de 09 de janeiro de 1980. Liga a Rua Umbu a Avenida João Simplício de Carvalho.

Placa: Pioneiro na construção de estradas. João Correa Ferreira da Silva (1863-1928), com recursos próprios, fez a estrada de ferro entre Sander (Taquara) e Canela. Filho de um tenente da Guarda Nacional, aos sete anos teve que abandonar a escola que frequentou por apenas três dias, para ajudar a mãe, viúva pela morte prematura do marido na guerra do Paraguai. Figura lendária. Habilidoso, aprendeu o ofício de ferreiro e foi trabalhar em uma empresa inglesa. Comprou terras na Serra, sendo fundador de Canela. Em seu legado estão a construção do cais de Montenegro, a abertura de estradas, entre as quais aquela onde hoje se assenta a BR-116, a idealização da barragem da Toca, entre outras obras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALAMEDA ALÍPIO CESAR

CEP 91340-310

Bairro Boa Vista.

*a grafia é esta, está em documento que Miriam Lima conseguiu com a família.

 

Neste documento fala de Lei, mas não tem numeração, nem outro dados, sendo que na Câmara Municipal não há registro dela. Liga a Avenida Dr. Nilo Peçanha e a Rua 14 de julho, em via de pedras, em bom estado. Alípio Cezar nasceu em Rio Grande e mudou-se para a capital. Faleceu em 1912. Forte capitalista, comerciante, proprietário de terras. As propriedades das Três Figueiras, herdadas, foram loteadas. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DONA ELVIRA

CEP 91760-230

Bairro Ipanema.

Segundo a CMPA, sem denominação por lei. Via estreita, de pedras, com algumas manchas asfálticas, mal conservada. Liga a Avenida el. Marcos com a Rua Conselheiro Francisco Xavier da Costa. Elvira Prati nasceu no ano de 1872. Casou-se com Alípio Cezar – também nome de rua. O casal morou na Rua Félix da Cunha; Alípio tornou-se hábil e próspero comerciante. Tiveram quatro filhos: Adda, Edda, Déa e Mário. Elvira ficou viúva cedo, com 41 anos; ela assumiu a empresa de Importação e Exportação, junto com seu primo Manlio Agrifoglio. Sua filha  Déa Coufal, nome de rua em Ipanema, tornou-se figura muito conhecida na cidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA EL SHADDAI

CEP 91270-510

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 11.338, de 31 de agosto de 2012. Era a Rua Nove – Chácara da Fumaça I. Tem entrada pela Rua Raimundo Ely. Deveria sair na Rua 26 de março, mas é sem saída, bloqueada por casas. É um beco, estreita, com asfalto.

Placa: Deus Todo Poderoso. Este nome composto é traduzido "Deus o Todo poderoso" (El é Deus e Shadai é Todo poderoso). O título El é Deus no singular, e significa forte ou poderoso. El é traduzido 250 vezes no Velho Testamento como Deus. Este título é geralmente associado com algum atributo ou perfeição de Deus, como; Deus Todo poderoso (Gênesis 17:3); Deus Eterno (Gênesis. 21:33); Deus zeloso (Êxodo 20:5); Deus vivo (Josué 3:10).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA AFONSINA CARDOSO

CEP 91170-220

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 4776, de 15 de setembro de 1980. Era a rua F, da Vila Nova Gleba. Rua com pavimento de pedras, em estado regular, tem entrada pela Rua Eduardo Nadruz, não tem saída, apenas uma servidão, dando acesso a outra via.

Placa: Ilustre atriz do teatro rio-grandense.

Nascida ainda no século XIX, falecida em 1938, foi atriz de proa de sua época, quando havia resistência nas famílias para que as filhas fossem atrizes. Começou sua carreira na capital e já fazendo sucesso foi morar em Santa Vitória do Palmar, onde seu pai tinha um jornal, destacando-se ali como atriz, diretora e propulsora das artes cênicas, na fronteira Sul do Estado. Volta a Porto Alegre e continua a atuar. Trabalha na Faculdade de Engenharia sem deixar de organizar grupos de atuadores amadores Na Zona Norte de Porto Alegre as mulheres acabaram tendo o seu espaço. Afonsina com esta pequena rua, Lila Rioll (poeta)  com uma extensa rua, Carolina Koseritz (jornalista e escritora), Ada Vaz Cabeda (poeta e professora), Amália Aveiro (atriz); Amália Iracema \9cantora lírica); Ana Aurora do Amaral Lisboa (professora, poeta, jornalista, feminista); Angelina Gonçalves (líder classista, morta em 1950), Mery Weiss (escritora), entre outras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA EUCLIDES GOULART

CEP 91780300

Bairro Belém Novo.

*a grafia correta, segundo a Lei é sem “e”, mas aparece de forma diversa. Criada pela Lei n° 637, de 31 de julho de 1951.  É uma via com asfalto da Av. Gen. Flores da Cunha até a Av. Beira Rio, dali até a Rua Inspetor Adalberto de Souza Gusmão é de chão batido, ao lado de uma  Praça. Não há dados do homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA OLY FACHIN

CEP 90250-593

Bairro Farrapos.

Criada pela Lei nº 12.683, de 3 de março de 2020. Era a Rua 697. É uma via asfaltada, na região da Arena. Na entrada pela Rua Padre Brentano tem dois bares populares, onde torcedores se reúnem em dias de jogos, o que faz jus ao homenageado que foi cartola gremista.

Placa: Registrador imobiliário e presidente do Grêmio Foot-Ball Porto-alegrense. Oly Érico da Costa Fachin nasceu em São Sepé.  Foi advogado, vereador em Cachoeira do Sul, procurador da Caixa Econômica Federal, presidente do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e também exerceu outros cargos. Foi secretário municipal, presidente do IPE, parlamentar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA LEONILDA DE SOUZA

CEP 91270-510

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 10.991, de 7 de dezembro de 2010. Era a Rua 5 – Chácara da Fumaça 1.É um beco asfaltado, sem calçada. Tem entrada pela Rua Raimundo Ely, encontra-se com o Acesso Onze. Um abaixo-assinado conforta o pedido de denominação.

 

Placa: Mãe e Líder Comunitária.

 

Foi uma das mais ativas participantes dos trabalhos comunitários da Chácara da Fumaça. Fundadora do Clube de Mães Novo Mundo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DONA BECA

CEP 91160-000

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.948 de 30 de agosto de 2010. Era a Rua 1997. É uma via asfaltada que liga a Avenida Bernardino Silveira de Armorim e a Avenida Santíssima Trindade.

Placa: Gelcy Gomes Ramos – Líder desta Comunidade. Por ser vaidosa, se arrumar, “andar na beca”, Gelcy levou o apelido que a tornou referência de luta comunitária dos moradores da Vila Dique. Ali comprou um sítio para criar gado, cavalos, porcos, ovelhas, cabritos e aves. Depois de proibida esta atividade, Dona Beca abriu um pequeno bar, que além de garantir-lhe uma renda, proporcionava-lhe um contato direto com a comunidade, principalmente com as mulheres.

Dona Beca participou do movimento comunitário da Vila Dique, foi uma das fundadoras do Clube de Mães Margarida Alves, promoveu festas, rifas e feiras visando à arrecadação de recursos para a compra de um terreno necessário para o erguimento da Creche Gasparzinho, da Escola Municipal. Migrantes e da Unidade Básica de Saúde da Comunidade. Dona Beca. Participou da Themis Assessoria Jurídica e Estudos de Gênero para fazer o curso de promotora legal popular.

Dona Beca, Teresa e Carla morreram atropeladas.

O pedido de nominação veio da comunidade que foi transferida para o Bairro Santa Rosa de Lima.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ODETE BAUM MACHADO

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 12.699, de 27 de março de 2020. Era a Rua 3, do Loteamento Liberdade. Um abaixo-assinado conforta o pedido de denominação.

*em busca junto aos Correios.

Placa: antiga moradora do Bairro. Nasceu em Porto Alegre, ao falecer sua mãe foi enviada a um orfanato, onde ficou até os 13 anos de idade, quando saiu para trabalhar em casas de família.

Como doméstica e auxiliar de serviços gerais, trabalhou até obter a aposentadoria por motivo de doença. Por 20 anos, foi moradora da Vila Mário Quintana, no Bairro Farrapos, e naquela comunidade conquistou a simpatia de todos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DOUTOR ALDO LEÃO FERREIRA

CEP 91788-620

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 12.603, de 10 de outubro de 2019. Era a Rua 7.001. Tem ligação com a Rua Joel Ichno, sem saída, num de seus lados há grande área verde.

 

Placa: Advogado e procurador do Estado. Cursou Direito na PUC. Seu pai foi procurador da república, advogado e fundador, em 1926, do escritório de advocacia denominado Advocacia.

Tão logo se formou em dezembro de 1953, Aldo Leão Ferreira iniciou sua atividade na advocacia justamente no escritório fundado por seu pai. Em 1963 foi nomeado consultor jurídico substituto Mais tarde, prestou assistência ao comandante-geral da Brigada Militar Assessorou a Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (SMIC) e cumpriu funções nas unidades de Consultoria e Procuradoria para Assuntos Municipais e para Assuntos de Pessoal. Foi um dos fundadores da Associação dos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul (APERGS). De 1976 a 1982, foi diretor jurídico da Viação Aérea Rio-Grandense (Varig). Também foi professor na Faculdade de Direito da PUCRS entre os anos de 1986 a 1999. Nesse mesmo período, lecionou direito civil e direito internacional privado na Faculdade de Direito Ritter dos Reis.

 

Foi Presidente do Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul (IARGS), por 2 mandatos, de 2004 a 2008, além de membro efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARQUE DO PONTAL

CEP 90810-240*

Bairro Cristal.

*corresponde ao número da Avenida Padre Cacique. Criado pela Lei n° 12.695, de 11 de março de 2020. É a Diretriz 4.906, Avenida Padre Cacique, Lago Guaíba e Arroio Sanga da Morte, com acesso pela Avenida Padre Cacique, 2893. O Parque do Pontal é um espaço público delimitado no chamado Pontal do Estaleiro. Na Exposição de motivos que deu origem à lei, há uma explanação  histórica deste espaço e que já foi palco de disputas no parlamento local e na sociedade civil. Já o Plano Diretor de 1999 dizia que Orla do Guaíba deverá ser objeto de planos e projetos específicos a fim de integrar a cidade com seu lago através da valorização da  paisagem e visuais urbanos, exploração do potencial turístico e de lazer e o livre  acesso da população (art. 83, III). Está sendo entregue, em 2022,  a abertura de via pública, o que caracteriza um loteamento; como haverá uma construção de um sistema de proteção contra inundações. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOSÉ ICHNO

CEP 91786-280

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 12.459, de 26 de outubro de 2018. Era a Rua 7.091. Entra pela Avenida Edgar Pires de Castro e até a Rua 7093. Asfaltada.

 

Placa: Empreendedor de sucesso. Quando completou 11 anos de idade, José prometeu à sua mãe que conseguiria um emprego para que ela deixasse de acumular as extenuantes funções de dona de casa e provedora da família. Mais tarde, seu tio, irmão de sua mãe, proprietário de uma loja de confecções masculinas na Capital, lhe deu um terno para que ele buscasse seu primeiro emprego; chegando a gerente de loja. Foi em 1951 com várias ajudas inaugurou a sua primeira loja, Courolândia, na Rua da Praia. Foi o início de uma das mais conhecidas redes de lojas do Rio Grande do Sul da segunda metade do século XX. Com o sucesso criou outra rede de lojas, especializada no segmento esportivo, Couroesporte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA PROFESSOR LANGENDONCK

CEP 90630-060

Bairro Petrópolis.

Criado pelo DECRETO nº 72, de 14 de julho de 1939, por José Loureiro da Silva, quando a CMPA já legislava sobre denominações desde 1936. Decreto denominou 10 ruas ao mesmo tempo. É uma via com pedras irregulares em bom estado, lindas árvores formam um grande túnel verde, ligando a Rua Ferreira Viana, cruzando a Rua Felipe de Oliveira, e a Protásio Alves. Diz no corpo da lei que “considerando que o professor Langendonck honrou o nosso magistério, trabalhando e estudando infatigavelmente, sempre na pobreza”, se dá denominação à rua.

É o que consta também da atual placa!

Bacharel em Direito e engenheiro, Telêmaco Van Langendonck foi um dos mais conceituados professores de concreto armado do Brasil. Lecionou durante 40 anos na Escola Politécnica da USP, da qual recebeu o título de Professor Emérito em 1980. Fundou ainda a Seção de Verificação de Estruturas do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, onde foi responsável pela coordenação dos ensaios de prova de carga da ponte pênsil de São Vicente (SP). Langendonck teve mais de 100 trabalhos publicados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA GENARINO LAITANO

CEP 91788628

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 12.622, de 21 de outubro de 2019. Era a Rua 7013, do Loteamento Parque do Salso.

Placa: Líder empresarial moranês. Natural de Morano Calabro. Ainda jovem, acompanhado dos pais, mudou-se para Porto Alegre, partindo de uma Europa em crise, devido às guerras que devastaram o continente europeu na primeira metade do século XX. Em 1957, Gennarino Rocco Laitano naturalizou-se brasileiro. No mesmo ano, formou-se em odontologia. Exerceu a profissão em Porto Alegre até herdar do pai a Agência Fortuna, a qual viria a se tornar a agência com mais tempo de atividade do Brasil. Apegado à origem moranesa, Gennarino Rocco Laitano foi fundador e presidente do Centro Calabrese do Rio Grande do Sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA GUIDO KUNRATH

CEP 91210-124

Bairro Jardim Sabará.

Criada pela Lei n° 11.799, de 24 de fevereiro de 2015. Era a Rua 2728, do Loteamento Jardim Sabará II. É uma alça que se entra pela Rua Carlos Renato R. Fonseca, sem saída, asfaltada.

 

Placa: Cidadão exemplar. Silfredo Guido Kunrath e sua esposa Marta adotaram dois filhos. Foi seminarista, entrou na PUC mas não concluiu seu curso, indo ajudar na padaria do pai. Exerceu atividades comerciais, tendo sido proprietário da Torrefação e Moagem do Café Marques e Economia Doméstica, que o levaram a viajar muito pelo Rio Grande inteiro. “Seu Guido”, como era conhecido ao se aposentar, veio morar em Porto Alegre, atuando em diversos movimentos da Igreja, como Cursilho de Cristandade, Teorema e outros.

Exerceu atividade de assessoria parlamentar na Câmara Municipal, conhecido por todos nos corredores do legislativo como “um boa praça”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALAMEDA DO BOQUEIRÃO

CEP 91787-271

Bairro Belém Velho.

Criada pela Lei n° 11.840, de 14 de maio de 2015, já era conhecida com este nome, agora oficializado. Tem entrada e saída pela Estrada Afonso Lourenço Mariante. Um abaixo-assinado conforta o pedido de denominação. Apesar da nomenclatura mudada, permanece sendo um “beco” estreitíssimo, de chão batido.

PLACA – Antigo Beco do Boqueirão. Tem cerca de oitocentos metros de extensão, um grande número de residências e um volume de trânsito proporcional às necessidades da região. Seus moradores se ressentiam da falta de oficialização do nome Boqueirão para o logradouro, o qual já é consagrado pelo uso. Os moradores peticionam que o logradouro fosse denominado Alameda do Boqueirão, em vez de Beco. Estas nomenclaturas em Porto Alegre não são claras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ITAIPU

CEP 91150405

Bairro Sarandi.

Criada pela Lei n° 11.812, de 30 de março de 2015. Era a Rua A do Loteamento Novo Sarandi. Ela liga a Av. Willy Eugênio Fleck e a Av. Ecoville. Passa ao lado da Praça Parque Reserva do Acungui. Num sistema de buscas tem erro. Por isso, temos chamado a atenção para estes sistemas. Por isso, sempre damos as pontas de ruas de ligação.

 

PLACA – Segunda maior geradora de energia do Planeta. A denominação faz alusão à Usina Hidrelétrica de Itaipu, que é binacional, localizada no rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Itaipu é considerada a maior usina geradora de energia do mundo. A grandeza e a importância da Hidrelétrica de Itaipu para o sistema energético e o desenvolvimento nacional são motivos mais do que válidos para que se batize um logradouro com seu nome foi a defesa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA UBIRAJARA VALDEZ

Bairro Santa Rosa de Lima.

 

Criada pela Lei n° 10.589, de 3 de dezembro de 2208. Era a Praça 3026. Tem forma triangular junto às Ruas Hugo Ramirez, Lygia Pratini de Moraes e R. São Luiz Gonzaga. Tem praça esportiva, pouca grama, árvores apenas nas beiradas. Um abaixo-assinado conforta o pedido de denominação.

 

Placa: Jornalista construtivo. Bira Valdez nasceu no Rio. Seu primeiro contato profissional com o rádio ocorreu ainda na universidade, durante o curso de Comunicação na Faculdade Objetivo, em 1972.

Era a primeira turma de jornalismo da instituição, estavam com ele Fausto Silva e Milton Neves. Com Fausto que Bira começou numa cobertura da Rádio Jovem Pan, em São Paulo, da queda da Rodovia dos Imigrantes, na época, em construção. Participou da cobertura do incêndio no edifício Joelma, em 1974.  Por essa cobertura, a emissora ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo.

Em 1975, veio morar em Porto Alegre, onde começou trabalhando na Rádio Gaúcha. No ano seguinte, Bira trabalhou na Rádio Difusora e, logo, na Rádio Guaíba. Ao mesmo tempo, começou a apresentar o Jornal do Almoço na RBS TV. Ali, permaneceu durante doze anos.

Só saiu para administrar sua própria empresa, Versus Comunicação, de onde surgiram vários nomes da música gaúcha.

 

Em 1993, Bira Valdez foi convidado para assumir a equipe do telejornalismo no Band Cidade. Foi a primeira experiência do jornalista no comando de outros profissionais.  Um ano e meio depois, Bira assumiu a direção geral do Grupo Bandeirantes no Rio Grande do Sul. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DEPUTADPO HUGO MARDINI

CEP 91230-758

Bairro Passo das Pedras.

Criada pela Lei n° 10.551, de 3 de outubro de 2008. Era a Rua 1706. Tem entrada pela Alameda dos Coqueiros, com uma pista, para se transformar em duas, e não ter saída.

 

Placa: Político e tribuno exemplar. De São Leopoldo. Como estudante marcou presença como líder, sendo orador de palavra fácil, senhor de um improviso eloquente e agressivo, inteligência superior. Foi Presidente da União Metropolitana de Estudantes de Porto Alegre – UMESPA –, Presidente da União Gaúcha de Estudantes Secundários – UGES – e Vice-Presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas – UBES. Participou dos Congressos da União Nacional de Estudantes – UNE – como militante e líder universitário.

Advogado e professor, Hugo Mardini foi Deputado Estadual por quatro mandatos (1963 a 1979), e Deputado Federal por outras três legislaturas; além de participar de gestões no executivo.

 

Mardini fez várias viagens de representação e ganhou inúmeros prêmios e comendas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOSÉ DA MAIA MARTINS

CEP 91260-470

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 11.104, de 28 de julho de 2011. Era uma travessa conhecida como José Bonifácio. Lembrando que Porto Alegre tem oficialmente a Avenida José Bonifácio. É uma via asfaltada, ligando a Rua 6 de novembro e a Rua Deodoro. Apesar do pedido feito pela mudança por abaixo-assinado e ter duplicidade de nome com um logradouro tradicional gerou polêmicas.

Placa: Um dos pioneiros do bairro.

 

Órfão aos 9 anos, começando a trabalhar na agricultura, ajudando a mãe que era lavadeira. Mais tarde foi morar nesta via, sendo um dos primeiros moradores dali.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA LÓRIS JOSÉ ISATTO

CEP 91160-160

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.374, de 25 de janeiro de 2008. Era a Rua J da Vila Nova Santa Rosa. Tem entrada pela Avenida Bernardino Silveira de Amorim, indo até a Rua Jaime Cyrino Machado de Oliveira. Passa aos fundos da Escola Municipal Gov. Ildo Meneghetti. Via asfaltada em péssimo estado.

Placa: Empresário e impulsionador do Turismo.

Estudou sempre com muito afinco, vindo a formar-se Técnico em Contabilidade em 1955 e, já em 1959, bacharelar-se em Ciências Econômicas. Fez cursos de extensão em Administração de Empresas, em Economia Humana, em Sociologia do Desenvolvimento e em Teoria do Espaço Regional.

Professor de Economia Social na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), destacou-se no cenário gaúcho como um homem de grande capacidade de liderança e responsabilidade corporativa. Foi Secretário de Estado dos Negócios do Trabalho e Ação Social; Presidente da Fundação Gaúcha do Trabalho: Presidente do Sindicato dos Economistas do Rio Grande do Sul; Vice-Presidente da Federação Nacional dos Economistas: Delegado do Ministério do Trabalho no Estado do Rio Grande do Sul Foi também Presidente da ABAV/RS; entre outras várias atividades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA ÉLVIO ANTÔNIO FILIPETTO

CEP 91150-265

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.667, de 2 de abril de 2009. Era a “Avenida” 1937. Havia registro de “Rua”. É a via que dá acesso ao Complexo Cultural Porto Seco – Sambódromo – há erros nos sistemas de buscas (2022). Liga a Avenida Plínio Kroeff (via do Porto Seco) com a Avenida Bernardino Silveira de Amorim. Via asfaltada.

Placa: Empreendedor dos transportes.

Começou sua trajetória vitoriosa no transporte rodoviário de cargas no final dos anos 60, quando, decididamente, passou a empreender seu negócio próprio, adquirindo, com a modesta ajuda do pai, que era pequeno comerciante em Santa Maria, seu primeiro caminhão. Em pouco tempo, tornou-se um frotista. Mudou-se para a capital em 1974. Em 1977, foi indicado pela diretoria da Expresso Mercúrio para realizar a distribuição, com sua própria frota, na região metropolitana, dos produtos de uma grande indústria que estava abrindo um centro de distribuição na capital gaúcha. Construiu um dos mais modernos e funcionais terminais de carga no Projeto Porto Seco, em Porto Alegre. Foi dirigente de entidades do seu setor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA GIUSEPPE SALOMONI

CEP 91740-560

Bairro Vila Nova.

Criada pela Lei n° 10.342, de 7 de janeiro de 2008.  Era conhecida como Beco Petenuzzo. É de fato um Beco, sem acostamento, muito estreito e de chão batido com uma vasta arborização em seus dois lados.

Placa: Benfeitor de Belém Velho. Nasceu no norte da Itália, em Comune Di Gualtieri, Província de Reggio Nell’Emilia, no ano de 1856.  Embarcou para o Brasil no ano de 1895, no navio “Caffaro”, com destino às fazendas de café de São Paulo. Trabalhou em Jaú. Depois veio à Vila Nova D’Itália, Porto Alegre, onde Vicente Monteggia havia criado uma colônia. Lá adquiriu, em 1906, uma área de oito hectares, na Estrada Geral, que vai a Belém Velho. Giuseppe participou da construção da antiga Capela de São José e a fundação do Cemitério São José da Vila Nova. Participou, também, de todas as atividades sociais e recreativas locais, inclusive das primeiras Festas da Uva do Estado do Rio Grande do Sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA FERNANDO CALLAGE

CEP – não tem.

Bairro Moinhos de Vento.

Criada pela Lei n° 10.352, de 7 de janeiro de 2008. Era local conhecido como Passagem Quintino, no Parque Moinhos de Vento. Na altura da Trav. Angustura uma Passagem dá acesso ao lado da EE Uruguai, para chegar na Avenida Goethe.

Placa: Escritor e pensador católico. Irmão do festejado escritor Roque Callage, Fernando nasceu em Santa Maria. Olyntho Sanmartin em seu livro de 1947, Mensagem, fala deste escritor e jornalista, pensador. Foi bastante ativo e profícuo como seu irmão Roque. Era correspondente do Correio do Povo e outros. Historiador, sociólogo, artista plástico (caricaturista e aquarelista), além de formado em Direito. Trabalhou na Secretaria do Trabalho em São Paulo. Da Academia Riograndense de Letras e do Instituo Histórico e Geográfico do RS.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ETELVINA HIPÓLITO DA SILVEIRA

CEP 91160-000

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.301, de 3 de dezembro de 2007. Era a Rua C, Vila Fraternidade.  Tem entrada na Rua das Figueiras e não tem saída. É uma via pavimentada. Um abaixo-assinado suporta o pedido de denominação.

Placa: Benfeitora da comunidade.

 

Etelvina de raízes humildes, pouca instrução, porém com liderança comunitária forte na Vila Esperança. Parteira, realizou 274. Sempre sem cobrar nada, o retorno era a gratidão das pessoas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA IRMÃO AVELINO MADALOZZO

CEP 91250-685

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n°  10.463, de 06 de junho de 2008. Era a antiga Rua 2051. É uma via asfaltada.

Placa: Educador marista exemplar.

De Antônio Prado. No Instituto Sagrado Coração, completou seu curso primário, em 1937.  Fez o ginasial em Veranópolis, de onde foi transferido para o Instituto Champagnat, no qual cursou os cursos Normal e Científico.  Em 1943 ingressou no noviciado. Sua primeira nomeação como educador marista aconteceu em 1946, para o Colégio Santa Ana, em Uruguaiana, onde, já como professor, aproveitou para fazer o Curso de Técnico em Contabilidade.  Em 1949, emitiu os votos perpétuos como Irmão Marista. E, a partir daí, sua vida foi toda de estudo e trabalho inteiramente devotada ao ensino e à educação, lecionando nos principais colégios da Congregação ou sendo diretor; além disso, sendo seu representante em vários eventos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA RITA BRANDÃO SEGER

CEP

Bairro Jardim Itu.

Criada pela Lei n° 11.899, de 24 de agosto de 2015. Era a Praça 3732. Na verdade é a parte central arborizada da Rua  Antunes Ribas, confundindo-se com outra “praça”, a Praça Coronel Adão Cordeiro. É bem comum acontecer estes problemas em Porto Alegre.

Placa: Guerrilheira da liberdade.

Viveu entra Porto Alegre e a Região Metropolitana. Estou no Colégio Sevigné Fundadora do Movimento pró Mulher RS. Era conhecida como a guerrilheira da liberdade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA EGYDIO FLACH

CEP 91240-510

Bairro Jardim Dona Leopoldina.

Criada pela Lei n° 11.824 de 23 de abril de 2015. Era a Rua Dezesseis do Loteamento Jardim Dona Leopoldina II. Via de uma quadra, com paralepipedos, sendo de um lado sem calçadas, com área verde (2022). Liga a Rua Sampaulo e a Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira.

Placa: ícone de aviação civil gaúcha

Da lenda à realidade, de Ícaro a Santos Dumont, passando por Leonardo da Vinci e Bartolomeu de Gusmão, o sonho de voar tem estado presente na fantasia da humanidade. Voar como os pássaros, ascender às alturas e livremente vagar pelos céus. Alcançar lugares antes inatingíveis, ultrapassar as águias e os falcões. Voar é a expressão maior do desejo de ser livre. No dia 23 de outubro de 1906, pela primeira vez na história, um homem tornou esse sonho uma realidade. Era Alberto Santos Dumont, brasileiro como nós. Egydio Pedro Flach singrou os céus do Rio Grande do Sul e do Brasil não apenas pelo prazer de voar, mas também favorecendo e expandindo o talento de centenas de jovens aspirantes a águias e falcões, ajudando a desenvolver a aviação civil de nossa terra.

Preparou pilotos até mesmo para a Viação Aérea Rio Grandense – Varig –, entre eles seu filho Marcantônio. Recebeu Medalha do Mérito Santos Dumont, concedida pelo Ministério da Aeronáutica. E a Câmara Municipal de Porto Alegre concedeu-lhe, em 2005, o Troféu Honra ao Mérito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA PADRE JOSÉ KENTENICH

CEP *não há registro

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 10.441 de 10 de abril de 2010. Era a Praça 5042. Está junta Avenida Nossa Senhora Guadalupe, Rua Pe. Guilherme Boll e Rua Ped. Ayrton Alvares Bittencourt.

Placa: Fundador do Santuário de Schoenstatt.

Seu processo de canonização se iniciou sete anos depois de sua morte. Sobre a sepultura num sarcófago simples de basalto cinzento, estão gravadas as palavras que ele pediu: “Dilexit Ecclesiam” - “Ele amou a Igreja”. Papa João Paulo II disse à família de Schoenstatt, na celebração do centenário do Fundador: “Uma sincera devoção a Maria faz crescer um frutífero amor à Igreja. A vida de vosso Fundador é testemunha desta verdade”

Em Porto Alegre há um Santuário de Nossa Senhora Schoenstatt no Bairro Assunção.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA WILSON LUIZ DE ALMEIDA

CEP 91787-855

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 10.591, de 3 de dezembro de 2008. Era a Rua 7020, Loteamento Residencial Moradas do Sul. Tem entrada pela Rua Seno Antônio Cornely e outras, não tem saída, passando a Rua Pedro Faria, com pedras irregulares.

Placa: Médico homeopata cristão. Nasceu em Porto Alegre, aos quatro, estava alfabetizado, lia e escrevia fluentemente.  Foi aluno do Colégio Santa Inês e, mais tarde, do Colégio Rosário.  Aos dezessete anos, começou a cursar a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Quando o IPV encerrou suas atividades, em 1983, os professores reuniram-se e fundaram o Bixo Pré-Vestibular, tendo Wilson como um dos sócios. Nesse mesmo ano, formou-se em Medicina pela UFRGS, já casado, com um filho, sua esposa também cursando Medicina. Especializou-se em homeopatia e, na época, era um dos poucos especialistas nessa área. A atividade no consultório aumentou e Wilson foi brigado a deixar o magistério para dedicar-se exclusivamente à Medicina. Pela sua especialização viajou pelo país, dando palestras. Começou o Curso de Psicologia, mas faleceu antes de conclui-lo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOSÉ OSCAR ALVES

CEP 91787-852

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 10.578, de 17 de novembro de 2008. Era a Rua 7021 – Loteamento Residencial Moradas do Sul. Várias entradas, mas ela não tem saída em nenhuma de suas pontas. Com pedras irregulares.

Placa: Cidadão exemplar. Motorista de empresas de ônibus da capital. Morador da Cidade de Deus, na Cavalhada. Foi um cidadão exemplar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ADALBERTO SEVERO DE MORAES

CEP 91230-747

Bairro Passo das Pedras.

Criado pela Lei n° 10.666, de 2 de abril de 2009. Era a Rua 3042 – Loteamento Campos do Conde. Liga a Rua Deputado Hugo Mardini e a Avenida Karl Iwers. Via asfaltada.

Placa: Mecânico Desportivo. Autodidata, trabalhou muitos anos na Ribeiro Jung. Ali constituiu relações com automobilistas. Aí começa a preparar os seus carros. Foi um dos fundadores do Automóvel Clube do rio Grande do Sul. Encerrou sua carreira como piloto de Kart em 1969, sendo um dos grandes impulsionadores dessa modalidade esportiva.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA PAU-BRASIL

CEP 91755-670

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 10.649, de 2 de março de 2009. Era a Rua 5045. É uma via longa, asfaltada, liga a Rua Alcides Martins da Rocha e a Rua Angico. Fica próxima à Avenida Juca Batista.

Placa: Árvore Nacional do Brasil. O pau-brasil é uma árvore típica da Mata Atlântica (Paubrasilia echinata) e que no século XVI era conhecida pelos índios tupis de ibirapitanga. É uma árvore que pode alcançar até 15 metros e possui galhos com espinhos. A árvore ganhou importância para os portugueses por conta da sua madeira, que poderia ser utilizada na construção de inúmeros objetos (como móveis e caixas), mas, principalmente, porque a resina da madeira era utilizada para produzir corante utilizado para tingir tecidos.

Os historiadores apontam que na Europa medieval já se conhecia uma árvore semelhante ao pau-brasil.

A questão é que acabou dando nome ao país, hoje se constituindo numa nação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA MAX BREUEL

CEP 91778120

Bairro Ponta Grossa.

Criada pela Lei n° 10.405, de 9 de abril de 2008. Era a Rua 6423. Tem entrada pela Rua Reinaldo Muller, mas não tem saídas. Via de chão batido e estreita. Fica no Loteamento Santa Mônica.

Placa: Coralista e empreendedor. Nascido na Alemanha. Desde sua chegada interagiu com o Clube 25 de Julho. Seu pai foi seu regente n Coro Masculino. Recebeu honraria do governo alemão pela aproximação do povo alemão e abrasileiro. De 1986 a 2002 foi presidiu o Coro, depois foi Presidente de Honra. Também fez parte ativa da direção deste Clube.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA HUGO RAMIREZ

CEP 91175-240

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.606, de 30 de dezembro de 2008. Era a Rua 3024. Tem entrada pela Rua Lygia Pratini de Moraes e não tem saída. Asfaltada.

Placa: Professor e regionalista. Homem de cultura multidirecional, foi escritor e poeta, além de professor, jornalista, advogado, sociólogo, geógrafo e historiador. Hugo Ramirez era licenciado em Geografia e História, com Pós[1]Graduação em História, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS –, e Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, com especialização em Direito Público, respectivamente pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS – e pela Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro.

Exerceu o magistério nos três graus, lecionando História, Sociologia, Geografia e Espanhol. Antes de tudo, porém, foi alfabetizador durante três anos.

Dedicado ao regionalismo gaúcho, foi um de seus mais prestigiosos expoentes, tendo, inclusive, preconizado a inclusão do cetegismo nas escolas.

Foi da Academia Rio-Grandense de Letras, onde ocupou a cadeira 35, da qual era Patrono Roque Callage. Recebeu prêmios e condecorações para suas atividades culturais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA EDMUNDO FIGUEIRA DA SILVA

CEP 91230-754

Bairro Passo das Pedras.

Criada pela Lei n° 10.564, de 28 de outubro de 2008. Era a Rua 1967. Ela tem entrada pela Rua Hugo Mardini até o encontro da Rua E. Via asfaltada.

Placa: Policial e Amante da Natureza.

Estudou em colégios poloneses, no Colégio Anchieta. Ingressou no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) de Porto Alegre. Foi professor de matemática e de português no Colégio Americano. Depois foi para Polícia Civil. O ingresso do Brasil na Segunda Guerra Mundial motivou a convocação de Edmundo para servir no Exército Nacional, como Oficial de Cavalaria. Comprou Chácara Figueira, no Passo das Pedras, junto com seu irmão. Mais tarde, já de volta à Polícia Civil, comprou a parte do irmão lá passou a criar gado de leite e suínos, além de plantar hortaliças.  Dedicou-se à apicultura e a cuidar dos pássaros e animais silvestres que habitavam a chácara. Amante da natureza, nela vivia e com ela se identificava. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA AMIR DOMINGUES

CEP 91712-130

Bairro Cascata.

Criado pela Lei no. 10.776, de 1º. de dezembro de 2009. Local era conhecido como Estrada Embratel.

É a via que nos leva ao Morro da Embratel com suas tores, parte pequena com asfalta mal cuidado e maior parte é estreitíssima de chão batido. Dali se vislumbra a cidade e os entornos.

 

Placa: Radialista e repórter emérito. Esta avenida presta homenagem a um dos ícones do rádio rio-grandense:  Amir Macedo Domingues,  nascido em  Porto Alegre. Em 1957, Amir foi convidado a participar do projeto de fundação da Rádio

Guaíba. Jornalística Caldas Júnior, como o Correio do Povo e a Folha da Tarde. Na Folha da Tarde, começou como repórter policial e fez de tudo, até o

fechamento do jornal, em 16 de junho de 1984.

No Correio do Povo, foi repórter e, nos últimos  anos, integrou o corpo de editorialistas. Amir Domingues iniciou sua carreira de repórter e locutor de rádio na cidade de Cruz Alta, terra de Érico Veríssimo, aos 16, 17 anos de idade.

Depois, veio para Porto Alegre.

COMPLEXO VIÁRIO TELMO THOMPSON FLORES

Bairro Centro Histórico.

Criado pela Lei no. 11.901, de 1º… de setembro de 2015 *por ser um “complexo viário” com elevadas, sem moradia, não tem CEP. Há um espaço público com este nome, chamado Largo Telmo Thompson Flores, na Av. Pe. Cacique sob o Viaduto  D. Pedro I, por proposição do vereador João Antonio Dib.

O vereador Nedel posteriormente propõe o mesmo nome ao Complexo ao largo da Estação Rodoviária.

Telmo Thompson Flores foi Engenheiro laureado e professor da Escola de Engenharia, foi diretor do DNOS por longos anos, com realizações conhecidas em todo o Estado, dentre os quais os diques de contenção das cheias do Guaíba e o muro da Mauá, hoje tão discutido. Thompson assumiu a prefeitura em 1969 a 1975.

 Fez obras como o Início da construção da I Avenida Perimetral, com os complexos do túnel e elevada da Conceição e o complexo do Largo dos Açorianos, os  viadutos Loureiro da Silva, na Duque de Caxias sobre a Salgado Filho, Imperatriz Leopoldina, na João Pessoa, Tiradentes, na Silva Só sobre a Protásio Alves, Dom Pedro I, na Borges de Medeiros, e Obirici, na Assis Brasil.

Na atualidade urbanistas e arquitetos fazem questionamentos a algumas de suas obras, pois atingiram nosso patrimônio histórico e cultural.

Esta é, como vemos, uma dupla homenagem, o que nossa lei coíbe; pois as nominações com o mesmo nome tem causado transtornos.

RUA TEM. ARY TARRAGÔ

CEP 91510-390

Bairro Coronel Aparício Borges.

Não tem anotação legislativa quando a esta rua. Tem homônima no Bairro jardim Itu. Liga a Rua Menina Alvira e a Rua Silvado.

RUA DOUTOR ITO BRANDÃO

CEP 91550-109

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei n° 11.855 de 18 de junho de 2015. Era a Rua 6043, do Loteamento Residencial Belvedere. Via curta entre a Rua Chácara das Nascentes e a Rua Walter Emílio Schneider.

Placa: Médico Humanitário. Brandão, nascido em São Luiz Gonzaga, vem a Porto Alegre para seus estudos e ingressou na Escola Técnica de Agricultura (ETA), em Viamão. Lá, concluiu o curso técnico. Em Porto Alegre, cursou o científico, atualmente ensino médio, no Colégio Júlio de Castilhos. Trabalhou no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER). Prestou vestibular para medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Depois de formado, iniciou a carreira em sua cidade natal. Retornando a Porto Alegre, foi residir no Bairro Tristeza, onde estabeleceu seu consultório, no qual atuou por cinquenta anos. 

ESTAÇÃO DOM BOSCO

Bairro São João.

Criada pela Lei no. 11.481, de 10 de outubro de 2015. Na placa deve constar: Fundador da Congregação Salesiana. Homenagem ao “pai e mestre da juventude. Foi esta a aclamação de João Paulo II, para a sagração de São Dom João Bosco, nascido Giovani Melchior Bosco. Sacerdote, focado na educação da Juventude.

LARGO DOM VICENTE SCHERER

CEP 90810-255

Bairro Praia de Belas.

Criado pela LEI Nº 7895, de 8/11/1996. É o trecho que se estende do Parque Gigante ao Estaleiro Só, no Bairro Praia de Belas.

 

Placa: Cardeal-Arcebispo de Porto Alegre de 1947 a 1981”. Foi uma proposição do Executivo, prefeito Tarso Genro. Dom Vicente Scherer tem uma trajetória muito vinculada à nossa capital, muitas vezes teve atitudes controversas, como oposição ao governo de Brizola, ataques à Reforma Agrária e de apoio à ditadura, em contradição com muitas ações sociais desenvolvidas, em especial em relação à Santa Casa que o destacou. Sua longeva no comando das ações da Igreja local, em especial em relação à Catedral Metropolitana Mãe de Deus.

RUA MARECHAL HERMES

CEP 91910-290

Bairro Camaquã.

Segundo a CMPA, esse logradouro não possui denominação por Lei. Via com partes asfaltadas e outras com pedras, ligando a R. Dr. Pereira Neto e Rua Gen. Rondon. Ela cruza a Av. Otto Niemeyer. Trata-se do Marechal Hermes da Fonseca, presidente do Brasil (1910-1914). Hermes Rodrigues da Fonseca é gaúcho de São Gabriel. Foi militar, ocupando vários cargos tanto no Império como na República. Para se eleger presidente foi decisivo o apoio do senador Pinheiro Machado. Durante seu mandato houve muitos conflitos e intervenções nos estados. Aconteceu a Revolta do Contestado em SC.

RUA ARTHUR AZEVEDO

CEP 90660-090

Bairro Partenon.

Criada pela Lei nº 2, de 6 de julho de 1936. A grafia na lei é com “H”. Ela liga a Rua Martin Minaberrty e a Rua Barão do Amazonas (Francisco Manuel Barroso da Silva). Foi dramaturgo, poeta, contista, prosador, comediógrafo, crítico e jornalista brasileiro. Ao lado de seu irmão, Aluísio Azevedo, foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Escreveu milhares de artigos, encenou mais de cem peças no Brasil e em Portugal. Arthur Azevedo foi um dos maiores defensores da criação do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, cuja inauguração ocorreu meses depois de sua morte.

 

RUA BARÃO DO AMAZONAS

CEP:

- até 0668 - lado par. Petrópolis 90670-000

- até 0669 - lado ímpar. Petrópolis 90670-003

- de 0670 a 1298 - lado par. Petrópolis 90670-001

- de 0671 a 1299 - lado ímpar. Petrópolis 90670-004

- de 1300 a 1838 - lado par; - de 1301 a 1839 - lado ímpar. Jardim Botânico 90670-005

- de 1840 ao fim - lado par. Partenon  90660-000

- de 1841 ao fim - lado ímpar. Partenon  90660-001

Bairro Petrópolis; Jardim Botânico e Partenon*

*pela numeração do CEP se tem um ideia do percurso por três bairros importantes.

Criada pela Lei nº 2, de 6 de julho de 1936.

Tem via pavimentada de ponta a ponta em bom estado. A maior parte dela fica em área residencial. Liga a Avenida Protásio Alves com a Paulinho Azurenha. Homenageia Francisco Manuel Barroso da Silva, também homenageado com rua chamada Almirante Barroso, no Bairro Floresta. Sempre é bom sinalizar que Porto Alegre comete este equivoco em muitos e muitos casos, deixando de homenagear outras pessoas.

Participou dos combates navais durante a guerra contra as Províncias Unidas do Rio da Prata. Também atuou no Grão-Pará, na luta contra a Cabanagem. Durante a Guerra do Paraguai comandou a divisão naval que apoiou a reconquista de Corrientes, em 1865. No dia 11 de junho do mesmo ano, obteve a vitória de Riachuelo, no rio Paraná, quando foi destruída a maior parte da esquadra paraguaia, comandada por Ignacio Meza.

 

LARGO TEODORO HERZL

CEP 90040194

Bairro Farroupilha.

Criado pela Lei nº 2392, de 03 de julho de 1962.

Há menções sobre o Hospital de Pronto Socorro – HPS –que se situa no Largo Teodoro Herzl, como se fosse no Bom Fim. Não fica no limite do Bairro Farroupilha, nem tem numeração. A lei não diz nada sobre o que deve constar na placa do homenageado. Entende-se que o Largo homenageia um judeu; importante para a comunidade judaica que compõe bairro limítrofe por estar no limite do maior bairro desta etnia em nossa cidade. Seu nome Theodor foi aportuguesa para Teodoro. Foi um escritor judeu húngaro, fazendo a defesa do Estado Judeu, num livro, como em outros, vindo a se consolidar em 1948 com a criação do Estado de Israel. Esta como outras designações de espaços públicos não tem um significado que deveriam ter, pois quando se fala no HPS jamais alguém se refere á sua localização oficialmente normatizada, mas se fala na esquina da Osvaldo com a Venâncio.

 

RUA OTTO ERNST MEYER

CEP 90050060

Bairro Azenha.

Criada pela Lei nº  4348, de 30 de novembro de 1977. 11 anos após sua morte, o Legislativo local aprovou e o prefeito sancionou esta Lei. Via que começa na Rua João Neves da Fontoura e termina no encontro com a Rua Antônio Francisco da Rocha. Nela se encontra a Escola Infantil Tio Barnabé, como a sede do CEDEL-  Centro Diaconal Evangélico Luterano. Passa ao lado da Escola Estadual Emilio Massot. Otto Ernst Meyer – pede que se coloque na placa – fundador da Varig.

Foi oficial-aviador da Força Aérea Alemã. Chegou ao Brasil, em Pernambuco, em 1921. Passou pelo rio de Janeiro, chegando a Porto Alegre em 1923. Em 1927, fundou a Varig. Consegui uma avião alemão e fez a primeira linha Porto Alegre, com escala em Pelotas, Rio Grande. Buscou acionistas, conseguiu 550,  visitando um a um, mas com parcos recursos. Articulou-se com os militares que tramavam o golpe de 1930, com Getúlio Vargas, já na presidência e com Flores da Cunha, criando o “Império da Varig”. Faleceu em 1966 em Porto Alegre. Há muita controvérsia sobre suas ligações com o governo nazista, mas é certo que chegou a colaborar com recursos financeiros, está provado pelo Professor Alexandre Fortes, como os rádios dos aviões teriam ajudado as forças nazistas.

 

RUA BARRETO LEITE

CEP 91920-630

Bairro Vila Conceição.

 

Criada pela Lei n° 2, de 6 de julho de 1936.Via muito estreita com pedras regulares, ligando a Rua Padre João Batista Reus e a Rua Pão de Açúcar. Domingos Alves Barreto Leite era  militar, foi presidente do Estado por alguns dias em 1891. Lutou na Guerra do Paraguai.

 

AVENIDA BERNARDINO SILVEIRA DE AMORIM

CEP:

- até 1186/1187. Sarandi 91140-410

 

981. Sarandi 91140-900

- de 1188 a 2880 - lado par. Santa Rosa de Lima     91160-000

 

- de 1189 a 2881 - lado ímpar. Santa Rosa de Lima    91160-001

- de 2882/2883 ao fim. Rubem Berta 91170-680

Bairro Rubem Berta*

*aparece em geral como Bairro Rubem Berta, mas com a numeração de CEP fica evidente que passa pelos Bairros Sarnadi, Santa Rosa de Lima e Rubem Berta. Mesmo com grande movimentação é estreita e mal conservada.

Criada pela Lei n° 3805, de 14 de novembro de 1973. Era a antiga Estrada (assim já chamada) Bernardino Silveira Amorim. A grafia correta é com “M”, apesar de aparecer equivocamente de outra forma. Apesar de a norma mandar colocar na PLACA: Antiga Estrada Bernardino Silveira Amorim, nós sabemos de fontes familiares fidedignas que foi um proprietário de terras da região. Mesmo seu bisneto, consultado, afirma que a família pouco sabia de suas atividades, mas que confirma ser proprietário de terras da região. Era um certo hábito fazer estas homenagens, como aparece em muitos logradouros em especial na região: Pastoriza,  Severino, Paris etc.

 

RUA BEYRUTH (BEIRUTE)

CEP 90240080

Bairro Navegantes.

Criada pela Lei n° 2 de 6 de julho de 1936. Na lei a grafia é “Beyruth”, mas o costume parece grafar em todos os locais como “Beirute”. Preta homenagem á capital do Líbano. É uma via que teve colocação asfáltica sobre pedras em estado de má conservação.

 

 

RUA CAMERINO

CEP 90690320

Bairro Petrópolis.*

*uma ponta adentra o Bairro Jardim Botânico.

Esta rua é (quase) encapsulada, pois ela não tem saídas. Atravessa a Saicã e a Mariz e Barros. A Rua Camerino é predominantemente residencial . Tem pista com pedras, de preservação precária. É uma homenagem ao militar Francisco Camerino, morto por uma explosão  de bomba na retirada de Curupaiti. 

 

 

“Na realidade ela abriga um cul de sac, uma área circular que permite os           carros fazerem uma manobra de retorno. lá fica a Casa da Estrela, uma   referência na luta pela preservação do patrimônio cultural em Porto     Alegre. Hoje é sede da AERGS - Associação dos Escultores do estado    do RS” –  João de Los Santos - historiador.

 

 

 

RUA MARECHAL SETEMBRINO DE CARVALHO

CEP 90160-180

Bairro Menino Deus.

Criada pela Lei n° 4174/76, de 30 de setembro de 1976. Esta via caçada de pedras, passa aos fundos do Ginásio Tesourinha e do Centro Municipal de Cultura. Setembrino de Carvalho veio ao Rio Grande do Sul como emissário do governo federal para tratar com as forças beligerantes da Guerra de 1923 (chimangos e maragatos), na assinatura do Pacto das Pedras, no Castelo de Assis Brasil. Foi o General que implantou o uso de aeronaves em combate, iniciado na luta contra o Contestado, quando morreu o aviador Ricardo Kirk.

Pela lei na placa deve constar: militar de grande atuação como pacificador.

 

 

 

RUA CONSELHEIRO FRANCISCO XAVIER DA COSTA

CEP 91760-030

Bairro Ipanema*

*Na verdade do seu início até a Rua Porto Calvo fica no Bairro Jardim Isabel.

 

Criada pela Lei nº 2, de 6 de julho de 1936. Dois anos depois de sua morte. Começa no encontro com a Rua Edgar Luiz Schneider para depois de 3,5km chegar à Avenida Cavalhada. É uma rua com parte de pedras regulares e asfalto em bom estado, com passeios. É uma área essencialmente residencial. Foi o primeiro negro, assalariado e gráfico a assumir em 1912 uma cadeira na Câmara Municipal de Porto Alegre. Elegendo-se sucessivamente ate 1930. Era socialista. João Batista Marçal e Mariângela Martins em seu livro Esquerda Gaúcha da na página 26 dá destaque com sua foto e colegas e nas 43 nos conta que nasceu em 187, na Colônia Africana, em Porto Alegre e faleceu em 1934. Fundou o Partido Socialista Rio-grandense em 1897 em plena era castilhista. Em 1895 fundou o Partido Operário Rio-grandense. Criador de jornais operários. Repetindo, nasceu na Colônia Africana, hoje região do Bairro Rio Branco mesmo bairro do Dr. Veridiano Farias, outro negro que marcou nossa História local, com nome no importante bairro de Petrópolis. Uma via com seu nome no antigo balneário dos ricos da cidade é coisa bem marcante, como foi a denominação da Rua Luciana de Abreu nos Moinhos de Vento. Conselheiro é a denominação dos vereadores de então. Na sua época eram apenas 13, em 1912, na sua primeira eleição.

 

 

 

 

PRAÇA CÔNEGO MARCELINO

CEP 90050-280

Bairro Cidade Baixa.

Criada pela Lei n° 2, de 6 de julho de 1936. É uma mini praça defronte do Santuário de Santo Antônio do Pão dos Pobres (Igreja), sendo que na parte frontal temos a Avenida Praia da Belas, de um lado a Rua da República, e a visa na frente do Santuário está anotado como Praça e a parte lateral da Igreja até a Rua Baronesa do Gravataí. Chegou a ser chamada de Praça São João. Presta-se aqui homenagem ao cônego baiano José Marcelino de Souza Bitencourt, fundador do Pão dos Pobres.

Na verdade a “praça” era todo o espaço que ao ser passado para a Mitra, ali na maior parte foi feita a Igreja, sobrando só a parte frontal como “praça”.

 

 

 

 

 

RUA CLEMENTE PEREIRA

CEP 91520-430

Bairro São José.

Criada pela Lei n° 2, de 6 de julho de 1936. Há uma barreira antes da Rua Dona Firmina, liga com a Rua 9 de junho. Parte com asfalto e outra de pedras, estreita, mas em bom estado. Foi magistrado, político, Ministro do Império, articulou o Fico de D. Pedro I, colaborou na feitura do Código Criminal (1827) e o Código Comercial de 1850. Nasceu em Portugal e morreu no Rio de Janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA DEPUTADO ADÃO PRETTO

CEP 91570-730

Bairro Lomba do Pinheiro.

 

Criado pela Lei º 11.972, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Era conhecida como Beco da Taquara, uma denominação que ainda segue sendo assim chamada pela maioria da população. Algo semelhante com a Rua Dolores Duran, conhecida como Estrada da Tamanca. São nomes que ficam, por mais importante que seja a nova denominação como é este caso.

 

Placa: I – Deputado representante dos movimentos sociais do campo e da cidade;

          

II – Antigo Beco da Taquara.

Adão Pretto foi líder sindical rural na região Noroeste, ajudou a organizar o Movimento dos Trabalhadores sem Terra, elegendo-se deputado estadual em 1986. Depois foi também Deputado Federal quando morreu em 2009. É pai do atual deputado estadual Edegar e de Adão Filho que foi vereador em Viamão.

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOSÉ  NATAL BARON

CEP 91280-370

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei º 12.153 de 17 de novembro de 2016. Era a Rua 3004. Está numa área de matagal em todo um lado dela, com asfalto, sem saída, de um de seus lados. Ela fica no Loteamento Verdes Campos.

 

Placa: Contador e servidor público. José Natal Baron nasceu em Veranópolis, desde  cedo aprendeu os valores cristãos. Veio a Porto Alegre, para cursar Ciências Contábeis na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Servidor Público concursado do Ministério da Fazenda, trabalhou na área de finanças da Controladoria-Geral da União. Também fazia trabalhos voluntários como em sua terra natal.

 

em paróquia que frequentava na Capital, por meio de encontros de casais e estudos religiosos. Também foi atuante em serviços voluntários de assistência à comunidade de sua terra natal.

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA CARLOS SIMÃO ARNT

CEP 90450-110

Bairro Bela Vista.

Criada pela Lei nº 5013, de 11 de dezembro de 1981. Era a Praça "2" e Travessa "7", do Loteamento Chácara Santos Netto que foram juntadas. É conhecida como Praça da Encol, aqueles nomes que ficam. Encol foi a construtora que edificou prédios na região e a adotou por tempos antes de sua falência. Ela é circunscrita pelas Ruas Carlos Trein Filho, pela Rua Jaraguá e pela Avenida Nilópolis. A Rua Passo da Pátria dá acesso a ela. É uma das praças mais frequentadas da cidade. Tem áreas de verde e de lazer, sendo 26.670 metros quadrados. Possui três quadras poliesportivas, cancha de bocha coberta, playground, diversos bancos, bem como pista para caminhada e até corridas.

Placa: Primeiro presidente do Grêmio Náutico União. O homenageado foi o primeiro presidente da GNU como pede a placa por lei, clube que fica na vizinhança. Na verdade ele e mais cinco “guris” fundaram este Clube, pois eram adeptos do esporte de remo. A história começou a ser construída em um terreno cedido próximo à Av. Voluntários da Pátria, no centro de Porto Alegre (RS), onde foi construída a primeira sede, um barraco de tábuas, então denominado “RuderVerein-Freundschaft” (Sociedade de Regatas Amizade). Em 1917, em consequência da I Guerra Mundial, trocou de nome e passou a ser identificado como Grêmio Náutico União. Na atualidade o “Clube dos Guris” como era conhecida a iniciativa de Carlos Arnt tem 4 sedes e é um clube muito reconhecido.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO INDO

CEP 91795220

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018.  Era o Acesso Cinco, da Quadra B, da 4ª. UV da Vila Restinga Nova. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE

 

Placa: Rio mais longo e importante do Paquistão.

Este rio corta o Paquistão de Norte a Sul até desaguar no mar Arábico.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO NIGER

CEP 91795370

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018.  Era o Acesso Dois, da quadra D, da 4ª. UV DA Vila Restinga Nova. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE.

 

Placa: Terceiro rio mais extenso da África. O Níger nasce nas montanhas que fazem fronteira entre a Guiné e a Serra Leoa e deságua no Golfo da Guiné, num enorme delta ao sul da Nigéria.

 

 

 

 

 

 

 

ACESSO RIO LENA

CEP 91793736

Bairro Restinga.

Criado pela Lei nº 12.369, de 5 de janeiro de 2018.  Era o Acesso Dois, da quadra A, da 4ª. UV da Vila Restinga Nova. Como é o indicativo – Acesso – trata-se de uma ruela na IV UNIDADE

 

Placa: Nono rio mais extenso do mundo. Rio localizado na Rússia. Nasce nas montanhas Baikal, desembocando no Oceano Ártico.

 

 

 

 

 

 

 

RUA NUNZIATO BRUNO

CEP 91550097

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei nº 12.250, de 26 de maio de 2017. Era a Rua 6049.Tem entrada pela Rua José Elias Flores. Via pavimentada.

 

Placa: Comerciante moranês. Desde muito jovem, viu-se forçado a trabalhar como camponês em razão da necessidade de prover o sustento de sua família. Passou sua infância labutando na lavoura, contratado como diarista. Em 1926, embarcou em um navio que zarpou do porto de Napoli. Em Porto Alegre,  iniciou sua carreira de vendedor ambulante. Em pouco tempo adquiriu uma carroça, conquistando uma grande clientela; adquiriu depois uma caminhonete para poder seguir atendendo seus clientes. Seu ponto fixo foi na Praça Dom Feliciano, onde estacionava seu veículo e ofertava seus produtos hortifrutigranjeiros. Afora isto, reunia amigos: bom gaiteiro, praticava  sua tarantela na velha gaita ponto italiana, que trouxera da Calábria.

 

 

 

 

 

 

 

RUA MARIA CASTANHO SIRIANNI

CEP 91280-385

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei nº 12.400, de 11 de abril de 2018. Era a Rua 3010.

Placa: Mãe e esposa exemplar. Natural de Póvoa do Varzim, Portugal, vindo morar no Brasil devido à Grande Depressão. Sua família instalou-se em Porto Alegre e tornou-se paroquiana da Igreja Nossa Senhora da Glória. Teve sua vida dedicada à família, à igreja e aos amigos, aconselhando-os frequentemente de acordo com o Evangelho de Jesus Cristo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA SANTA CATARINA D’ÁVILA

CEP 90810-031

Bairro Cristal.

Criada pela Lei nº 12.453, de 25 de setembro de 2018. Era a Rua C, da Vila Hípica. Ruela com calçada de pedras regulares.

 

Placa: Santa e doutora da Igreja. Tereza nasceu em 1515, em Ávila. Com 20 anos, decidida a se dedicar à vida religiosa e sem a concordância do pai, Tereza “fugiu” para o Convento Carmelita de Encarnación. Com 25 anos começou a fundar novas casas religiosas, o que fez até sua morte aos 67 anos. Tereza foi canonizada 40 anos depois, pelo Papa Gregório XV. Em 1970, o Papa Paulo VI lhe conferiu o título de Doutora da Igreja.

 

 

 

 

 

 

 

 

TRAVESSA ESPERANÇA

Bairro Coronel Aparício Borges.

Não tem registro desta denominação por lei na CMPA. É um beco mal cuidado, pedregoso, com entrada pela Rua da Represa.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ESPERANÇA (PARQUE BELÉM)

CEP 91712-040

Bairro Belém Velho.

Não tem registro de denominação por Lei.

É um beco sem saída, entrada pela Rua Oliverio Mendes Muller.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ESPERANÇA

CEP 91140230

Bairro Sarandi.

Criada pela Lei n° 7817, de 10 de junho de 1998. Era a rua 15 da Vila Nossa Senhora Aparecida. Rua estreita, asfaltada. Liga a Rua Affonso Paulo Feijó e a a Rua Magistério.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ALBERTO HOFFMANN

CEP 91791-508

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 11.766 de 2 de janeiro de 2015. Era a Rua 7121, do Loteamento Industrial da Restinga. Tem entrada pela Estrada João Antônio da Silveira e vai até um descampado por asfalto.

 

Placa: Cidadão e homem público exemplar.

Nascido em Ijuí, onde foi  agricultor, bancário, comerciário e contabilista.  Foi senador, governador interino, deputado estadual por 3 mandatos  e deputado  federal por  5 legislaturas. Foi filiado ao Partido Republicano (PRP), à Aliança Renovadora Nacional (Arena) e ao Partido Democrático Social (PDS).  Assumiu a Secretaria da Agricultura, do governo Leonel Brizola, na qual acompanhou de perto o Movimento da Legalidade. Foi, ainda, titular de várias secretarias de Estado, ministro e presidente do Tribunal de Contas da União no governo Figueiredo e senador no governo Collor.

Quando Jânio renunciou, diante da iminência de os militares não deixarem Jango assumir, esteve com a Legalidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA GOIÁS

CEP 90880-470

Bairro Azenha.

Segundo consulta à CPMA, não existem dados de legislação. É uma curtíssima via que liga a Avenida Carlos Barbosa com a Rua Florianópolis.

A maioria dos Estados está em homenagens no IV Distrito. E tem duplicidade de denominação no Bairro Lomba do Pinheiro. É mais uma de nossas incongruências que levam a confusões.

Homenagem ao Estado de Goiás.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA SOFIA VELOSO

CEP 90050-140

Bairro Cidade Baixa.

De acordo com registros da CMPA, esse logradouro não possui denominação por Lei. Sofia Velloso foi uma importante moradora da região, grande proprietária, foi ativista na libertação dos escravos. Foi benemérita da Santa Casa.  A saída da República, era uma entrada em sua propriedade. Segundo alguns sua “chácara” ia da atual Av. João Pessoa até a Rua Lima e Silva. Tudo indica que ela não tenha tido herdeiros, tendo doado suas propriedades para um Asilo. Nesta rua tem um conjunto de 10 casas geminadas, a maior parte utilizada por escritórios de arquitetura e co-workings. Sobre sua participação no Centro Abolicionista não há menções claras, mas ela lutou e deu a libertação a seus escravos.

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA FLOR DE LÓTUS

CEP 91540-224

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei nº 12.472, de 27 de novembro de 2018. Via estreita de chão batido. Faz um retângulo com a Rua Dolores Duran, pois tem sua entrada e saída por ela. Ela dá acesso à Rua Fênix (sem saída).

 

Placa: Símbolo oriental de pureza. Na literatura clássica de muitas culturas asiáticas, como no épico milenar indiano Mahabharata e no budista Dhammapada, a flor de lótus simboliza a elegância, a beleza, a perfeição, a pureza e a graça, sendo, também, frequentemente associada aos atributos femininos ideais. As propriedades místicas da planta são comprovadas pela ciência moderna, apesar de, até o momento, nenhum estudo ter conseguido explicar a característica própria que a flor de lótus tem de repelir microorganismos e partículas de pó.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ARLINDO BITTENCOURT

CEP 91791-179

Bairro Restinga.

Não há registros de denominação por Lei, segundo a CMPA. É um beco de chão batido, mal conservado, liga a Rua Pedro Vieira e a rua Frederico Gonçalves do Amaral. Não há dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO JOSÉ MONTEIRO

CEP 91110-230

Bairro Sarandi.

Não há registros de denominação por Lei, segundo a CMPA. Liga - com pedras bem cuidadas -  a rua Rocco Aloise e a Rua Rodrigo da Silva Pontes.

Conhecido como Prosódia, era um conservador exaltado, em 1835 ao eclodir a Guerra dos Farrapos, na tropa legalista combateu Gomes Jardim e Onofre Pires, foi o primeiro a morrer no chamado combate da Ponte da Azenha, sob comando do Visconde de Caramuru.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO ROSA

CEP 91910-020

Bairro Camaquã.

Criada pela Lei n° 2051/60. É uma via muito estreita e de apenas uma quadra entre a Rua Alarico Ribeiro e a Rua Dr. Pereira Neto. Não há dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CLÁUDIO CAMPELO SIMAS

CEP 91230-327

Bairro Passo das Pedras.

Criada pela Lei n° 11.105/11. Era conhecida como Rua Um – Rua Comandante Caleffi. Cláudio Campelo de Simas era natural de Dom Pedrito/RS.

Morador por muitos anos do Jardim Passo das Pedras lutou por toda sua vida pela regularização da área, colaborando com sua comunidade para que todos tivessem uma vida mais digna. Líder comunitário da região, o reconhecimento da larga atuação comunitária de Cláudio Campelo de Simas se dá principalmente pela iniciativa e adesão maciça dos moradores ao requerimento para assim proporcionar esta justa homenagem àquele que sempre lutou pela comunidade e pela Associação dos Moradores e Amigos do Passo das Pedras. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CORONEL MIGUEL DA CUNHA CORREA

CEP 91210-030

Bairro Jardim Sabará.

Criada pela Lei n° 5253, de 27 de dezembro de 1982. Era a  K, Parque Residencial Morumbi, liga a Rua Irmão Inocêncio Luís e Rua Pedro A.A. de Freitas Filho. É uma via de pedras irregulares em conservação precária.

 

Placa: Deputado Estadual e Prefeito de Quaraí.

Foi prefeito de Quaraí em 1898-1900;1912-1916.Foi eleito deputado à Assembleia dos Representantes em 11 de fevereiro de 1901 para a 28º Legislatura pelo Partido Republicano Rio-grandense. Foi titular na apuração da eleição para presidência do Estado e posse do Borges de Medeiros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA ERNESTO ZEUNER

CEP 91751-320

Bairro Campo Novo.*

*fazendo a divisa com o Bairro Cavalhada.

Criada pela Lei n° Lei 4950/81. Tem um estranho traçado sem começo e sem fim, com entradas e saídas por ruas laterais. Destacado artista, desenhista, ligado à Revista do Globo. Já em 1922, Ernest Zeuner foi contrato pela Livraria do Globo responsável pela criação da Seção de Desenho. Nascido na Saxônia em 1895 e deu vida ao design editorial, ensinando muitos outros. Por isso, a fama e o sucesso das capas dos livros da Globo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ENGENHEIRO TITO MARQUES BERNARDES

CEP 91760-110

Bairro Ipanema.

Criada pela Lei n° 1.716, de 18 de janeiro de 1957. Era a Rua B do Loteamento da Imobiliária Porto-alegrense, conhecida à época como “Balneário Juca Batista”. Liga a Avenida Guaíba e a Avenida Juca Batista, via com pedras irregulares, estreita.

Era engenheiro do Exército, tinha cargo de Coronel. Engenheiro geógrafo da Carta Geral da República. Professor. Indicou Ubatuba de Farias para com ele e outros fazer o plano do bairro planejado na Várzea do Gravataí – abrangendo a Vila Farrapos e região, unindo atividade fabril e moradia próxima aos empregados, em terras de Mentz, Marquart e Trein.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA PLINIO ANELE

CEP  91787-891

Bairro Hípica.

Criada pela Lei n° 11.353, de 26 de setembro de 2012. Era a Rua 7057, do Loteamento Hípica Boulevard. Tem entrada pela Rua Luzinete Alves Aragon, passando pela Rua José Bráulio da Fonseca, ela tem alguns metros ainda, sem saída.

Placa: Imigrante calabrês católico dedicado ao trabalho, à oração e à família. Sua história tem raízes na história da imigração italiana, para escapar de doenças endêmicas, fome, guerras e desemprego, ele como outros partiram para o Brasil. O Rio Grande do Sul foi um dos alvos da entrada massiva de italianos, Eram comerciantes, artistas, agricultores, artesãos, soldados, todos, a seu modo, participando de uma história que começava a ser escrita com páginas de sofrimento, trabalho, fé, sonhos e, também, de aventura, sempre com a esperança de “fare la merica”.

Porto Alegre revelou-se um caso especial de acolhida dos imigrantes italianos, surgindo, em seus arredores, a colônia da Vila Nova, com agricultores do norte da Itália, enquanto que, na zona urbana, foi marcante a presença do grupo de Morano Calabro, província de Cosenza. Já instalado aqui, em 1953, mandou buscar a esposa e um irmão, seguindo como outros com venda de bilhetes, o negócio de açougue, as casas Aurora, Santa Cruz e São Roque, os imóveis e, ao lado dos filhos. Em 1989, veio a fundação da Morano Imobiliária.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA MATA ATLÂNTICA

CEP 91280-147

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 9.984, de 5 de junho de 2008.  Era a rua 2977 do Loteamento Residencial Verdes Campos.

Placa: Floresta Tropical-Úmida Brasileira.

Liga a Rua Donário Neves da Silveira e a Rua Verdes Campos, pista com asfalto em bom estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA ENGENHEIRO JOSÉ MARIA DE CARVALHO

CEP 91360080

Bairro Vila Ipiranga.

Criada pela Lei n° 1.315, de 29 de setembro de 1954.  Via asfaltada que liga a Praça Frederico Ozanan e a Praça Eng. Paulo Aragão Bozzano.

Não há dados sobre o homenageado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA SANTA ROSA DE LIMA

CEP 91170-590

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela lei n° 9.426, de 12 de abril de 2004. Era o antigo Beco das Moças Liga a Avenida Bernardino Silveira Pastoriza e a Rua dos Maias, na rótula. Pista com asfalto regular.

Placa: Homenagem à Padroeira da Paróquia Santa Rosa de Lima. O bairro criado em 2010 leva o mesmo nome que a via e a paróquia. Trata de homenagear esta santa que  foi uma mística da Ordem Terceira Dominicana, canonizada pelo Papa Clemente X em 1671. Santa Rosa é a primeira santa nativa da América e padroeira do Peru.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ALMIRANTE TAMANDARÉ

CEP 90220-030

Bairro Floresta.

Criada pela Lei n° 2073, de 18 de abril de 1960. Pela lei devem deixar de ser usados os nomes de Rua ou Travessa Guimarães. Ela liga a Avenida Voluntários da Pátria (na época era “rua”) e Avenida Pernambuco. Trata- se de uma homenagem a Joaquim Marques Lisboa. Tem biografia com amplas lutas e de serviços à Marinha. O Velho Marinheiro como fora conhecido é patrono da Marinha Brasileira. Em 1822, aos 15 anos, ingressou na Esquadra que se preparava para lutar nas Guerras de Independência, contra as forças portuguesas estacionadas na Bahia.

Em 1824 foi determinada, por decreto, a matrícula do voluntário Joaquim na Academia Imperial da Marinha. Em 1825, durante a Guerra da Cisplatina destacou-se em muitos combates pela sua capacidade estratégica. Participou da Guerra do Prata, em 1851. Em 1864 assumiu o cargo de Comandante das operações navais brasileiras; durante a Guerra do Paraguai (1864 – 1870).

Combateu a Cabanagem, participando do bloqueio à capital paraense, em Maranhão, outro foco de insurreição, a Balaiada, sendo promovido a Capitão de Fragata. Cumprindo o desejo expresso pelo Almirante Joaquim Marques Lisboa em seu testamento jaz, desde o dia 17 de dezembro de 1994, em solo da cidade de Rio Grande (RS) seus restos mortais e de sua esposa. O Velho Marinheiro é homenageado com nomes de ruas, uma cidade no Paraná e outra no Rio Grande do Sul etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA BENTO DA SILVA NUNES

CEP 91788-602

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 10.950, de 30 de agosto de 2020. Era a Rua 7065. É uma via estreita de chão batido e sem saída. Tem entrada pela Estrada da Costa Gama.

 

Placa: Primeiro morador desta rua.

 

Nascido em nessa área rural, dedicou-se à agricultura e à criação de gado, também foi areeiro. Nessa atividade, retirava areia do arroio Passo do Salso, que era vendida a construtores que atuavam na região sul. Bento Nunes da Silva foi o primeiro morador do “Beco do Ildo”, que, por sua atuação, foi urbanizado e loteado, com origem de uma área de terras maior, originário de herança de seus antepassados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA MONSENHOR ANTONIO GUILHERME GRINGS

CEP 91110-042

Bairro Sarandi.

Criada pela Lei n° 10.948, de 30 de agosto de 2010. Era a Rua 905. Tem entrada pela Rua Baden Powell, sem saída, passando ao lado de um condomínio e o outro lado e ao seu final ainda com uma grande área verde.

Placa: Sacerdote e Mestre. Nascido em Nova Petrópolis, de uma família católica. É irmão de Dom Dadeus Grings, que foi arcebispo local. Recebeu a ordenação sacerdotal presidida por Dom Vicente Scherer. Sacerdote do Pão dos Pobres, em General Câmara e Camaquã, na Paróquia Nossa Senhora Medianeira, em Porto Alegre. Nomeado capelão do Hospital da Brigada Militar e da Beneficência Portuguesa e no 5º Comando Aéreo. Foi professor nos seminários de Bom Princípio e Gravataí. Escreveu diversos livros sobre o contexto da Bíblia. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CARLOS RIVACI SPEROTTO

CEP 91530-590

Bairro Jardim Carvalho.

Criada pela Lei n° 12.621, 21 de outubro de 2019. Era a Rua 3.082. Entrada pela R. Attilio Bilibio. Não tem saída (2022).

Placa: Homem determinado, corajoso e desbravador. Líder ruralista, ao falecer aos 79 anos, estava há duas décadas à frente da entidade. Ocupava ainda, pela terceira vez, a presidência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado (SEBRAE-RS) e era vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). De Palmeira das Missões, sua Fazenda Cascata, da família — hoje em Santo Augusto, mas que à época pertencia a Palmeira — até os oito anos. Depois, foi mandado para o internato dos irmãos maristas em Santa Maria. Permaneceu por lá cinco anos, até ser enviado com outros três irmãos para Porto Alegre. Na Capital, terminou então o Ensino Médio no Colégio das Dores e se formou em Veterinária pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1962.

“Polêmico, era visto como truculento pelos desafetos, mas considerado dinâmico e determinado pelos aliados. No espectro político, considerava-se de centro-direita. Por isso, ideias ligadas à esquerda eram combatidas com opiniões, discursos e ações contundentes. Mesmo assim, admitia que um dos seus maiores prazeres era degustar charutos cubanos da grife Cohiba, marca criada pelo ditador cubano Fidel Castro – esta foi a descrição dada por órgão da mídia local.

Era, de fato, um polemista, decidido, até autoritário; porém tinha interlocução com adversários.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO

CEP 91140-381

   

Bairro Sarandi.

Criada pela Lei n° 12.532, de 17 de abril de 2019. Era a Rua 3.785.  Liga a Avenida Francisco Silveira Bittencourt e Rua Senhor do Bom Fim. Asfaltada.

 

Placa: Homenagem à Paróquia Nossa Senhora do Caravaggio. Nossa Senhora de Caravaggio é um título dado à mãe de Jesus, Maria, que segundo a tradição católica apareceu na localidade de Caravaggio, na Itália, no ano 1432. No Brasil, o seu maior santuário fica na cidade de Farroupilha, Rio Grande do Sul. Em diversos municípios da Serra Gaúcha, região de forte influência italiana, tem-se o dia 26 de maio como feriado, realizando-se romaria anual ao santuário. Em Porto Alegre temos a Paróquia homônima também.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA LINDOLFO PINTO DE CARVALHO

CEP 91560-610

Bairro Lomba do Pinheiro.

Criada pela Lei n° 12.774, de 9 de novembro de 2020. Era a rua B, da Vila São Carlos.

 

Placa: Líder comunitário local. Motorista de profissão e líder comunitário por vocação, sempre foi um dos porta-vozes da Vila São Carlos. O pedido de denominação partiu dos vizinhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA PEDRO AMÉRICO LEAL

CEP 90810-380

Bairro Cristal.

Criada pela Lei n° 12.526, de 5 de abril de 2019. Era a Avenida 4.071. É uma via recente, asfaltada, liga a Avenida Icaraí e a Avenida Diário de Notícias.

 

Placa: Militar e político exemplar. Pedro Américo Leal era natural do Rio de Janeiro e, em 1944, chegou a Porto Alegre, onde construiu família e ascendeu nas carreiras militar e política, além de ter sido professor de Educação Física, psicólogo, jornalista e poeta. Como militar, foi coronel do Exército. Também atuou como comandante da 1° Cia de Guarda, diretor da Escola de Polícia e presidente da Cruz Vermelha. No governo de Peracchi Barcelos, ocupou o cargo de chefe de Polícia do Estado. Deputado estadual,  eleito pela Aliança Renovadora Nacional (Arena) nas eleições de 1974 e 1978. Posteriormente, elegeu-se vereador da Capital em três oportunidades: 1992 1996 e 2000. Como vereador, criou e levantou a Subestação do Corpo de Bombeiros junto à prefeitura e colocou a 1ª Cia do 9º Batalhão da Polícia Militar na Praça XV de Novembro, no Largo da Epatur. Simultaneamente, legislou sobre o Monumento ao Policial, o qual inaugurou. Ainda intermediou a compra e a localização do prédio de seis andares em frente ao Sport Club Internacional, destinado à Vigilância Sanitária, que constituía grande anseio da Secretaria da Saúde.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA JOEL IUCHNO

CEP 91787-290

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 12.630, de 19 de novembro de 2019. Era a Rua 7012, do Loteamento Parque do Salso Liga a Avenida Costa Gama a Rua Dr. Aldo Leão Ferreira. É uma via asfaltada.

 

 

Placa: Comerciante e líder empresarial.

Do pai, que foi fundador da histórica rede de lojas Courolândia, Joel Iuchno herdou a habilidade comercial. Nos anos 1980, ainda muito jovem, além do exercício profissional nos negócios da família, Joel Iuchno foi dirigir a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) Joel Iuchno teve papel fundamental ao concluir a fusão das entidades CDL e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA NOVO HORIZONTE

CEP 91270-490

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 21 de outubro de 2019. Era a Rua Seis, da Chácara da Fumaça I.”. Se para Fernando Birri o horizonte é apenas uma expectativa inalcançável, para Eduardo Galeano é esse aspecto utópico, para o qual a expressão horizonte nos remete, que nos serve como um motivador: “Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar”. É devido a esse sentimento de esperança sempre renovada que a palavra horizonte expressa o que os moradores da Vila Chácara da Fumaça I desejam  denominar Rua Novo Horizonte o logradouro onde residem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA SANTO ANTÔNIO DE CATEGERÓ

CEP 91791-303

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 11.856, de 18 de junho de 2015. Era a Praça 7161 do Loteamento Nova Estinga, 5ª. UV. Fica de frente para a EMEF Nossa Senhora do Carmo.

 

PLACA – Primeiro santo negro. A denominação veio a pedido da comunidade, por abaixo-assinado, através do padre Gilson Bertamoni, pároco da igreja de Nossa Senhora da Misericórdia,

O padroeiro da praça – Beato Antônio de Categeró - é uma das primeiras devoções trazidas para o solo brasileiro, sendo o primeiro negro a ter devoção no Brasil. A devoção foi apresentada pelos catequistas jesuítas aos escravos de Salvador, na Bahia e de Olinda, em Pernambuco. Tendo no ano de 1699 sido criada a Irmandade de Santo Antônio de Categeró, na igreja de Nª. Sª. dos Homens Preto, em Salvador na Bahia. No Estado gaúcho as devoções ao beato Antônio de Categeró são encontradas nas igrejas São Carlos, na Agronomia; São Paulo em Canoas, Nª Sª das Graças (Santuário), em Ipanema, São José (capela) em Capão Novo e na gruta do 15º BPM em Canoas, afora os oratórios particulares.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA NEY MAYA

CEP 91240-680

Bairro Jardim Leopoldina.

Criada pela Lei n° 11.811, de 30 de março de 2015. Era a Rua 39, do Loteamento Jardim Dona Leopoldina II. Via com pedras conservadas, tem partes descampadas dos dois lados. Liga a Rua Professora Zilah Totta e a Rua Vereador Terezio Meireles.

PLACA – Destacado membro do Lyons Clube.

Carioca, Maya foi funcionário da Justiça do Trabalho desde a sua instituição, em 1941, e membro do Lions Club, do qual foi presidente por duas gestões. No Lions Club, foi de 1969 até a sua morte, um verdadeiro leão, tendo se dedicado com afinco e devotamento à causa leonística. Maya também foi diretor da Associação dos Funcionários da Justiça do Trabalho, primeiro presidente da Associação de Pais e Mestres do Ginásio Nossa Senhora de Lourdes e remador do Clube do Rio de Janeiro – Lagoa Rodrigo de Freitas. Morreu em abril de 2010, aos 86 anos de idade, em Porto Alegre, onde viveu a maior parte de sua vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA CORONEL ADÃO CORDEIRO

CEP 91380-320

Bairro Jardim Itu.

Criada pela Lei n° 11.827, de 23 abril de 2015. Era a Praça 3731. Não é uma praça “de verdade”; é o espaço verde entre duas mãos da Avenida Antunes Ribas, nos limites da Rua Conselheiro Ângelo Ferraz e Rua Gomes de Freitas. Numa parte dela há um posto da Brigada Militar.

 

PLACA – Oficial e cidadão exemplar. Aos 16 anos, ainda sob o impacto emocional da Revolução de 1930, apresentou-se como voluntário e se incorporou à Brigada Militar como recruta. Fez carreira militar. Promovido a segundo-tenente, foi classificado na 2ª Companhia do 1º Batalhão de Caçadores (BC), em Minas do Butiá. Naquela localidade, permaneceu e serviu também como primeiro-tenente e como capitão. Em 1965, foi promovido a major e, tendo cumprido o tempo de serviço legal necessário, pediu para ir para a Reserva, sendo promovido ao posto de coronel. Na Reserva, atuou no Montepio dos Servidores Públicos do Brasil. Nos tempos de lazer, gostava de ir para seu sítio, onde desfrutava da calma e da tranquilidade que o local lhe proporciona.

Ao falecer, em 15 de janeiro de 2014, Adão Cordeiro era o decano dos oficiais da Brigada, sendo o coronel mais idoso de então.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA LYGIA PRATINI DE MORAES

CEP 91175-190

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.498, de 23 de julho de 2008. Era a Rua 3022. Liga a Rua do Bosque e o Beco do Paulino, com pista asfaltada, mal cuidada.

 

Placa: Exemplo de mãe e cidadã. Altruísta, muito cedo, nos anos 50, Lygia começou a atuar como voluntária na Liga Feminina de Combate ao Câncer, da qual veio a ser Conselheira e, depois, por 25 anos, sua Presidente. Foi incentivadora do voluntariado.  Foi fundadora e Presidente de Honra do Instituto da Mama do Rio Grande do Sul até seu falecimento, em 1º de setembro de 2004, quando tinha 90 anos. Aos 59 anos, Lygia prestou exame vestibular, vindo a formar-se em Assistência Social em 1977.  Ajudou na construção do Hospital Santa Rita, Recebeu prêmios e comendas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA PADRE JOÃO PETERS

CEP 91230-484

Bairro Passo das Pedras.

Criada pela lei n° 10.502, de 24 de julho de 2008. Era a Praça 1978. É ampla, com espaço para jogos.

 

Placa: O Sacerdote do Sim – Capelão da BM. Era da Holanda. Lá mesmo tornou-se sacerdote, em 1960. Chegou ao Brasil em 1964, vindo a parar no Ceará, de onde veio para Porto Alegre. Trabalhou algum tempo na Paróquia São Geraldo, foi Pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, em Ipanema, na Paróquia de Nossa Senhora das Dores passou a maior parte desses 42 anos como Vigário Paroquial.

Foi um dos grandes agentes para a restauração dessa que é a mais antiga Igreja de Porto Alegre. Foi Capelão por 37 anos da nossa BM. No exercício da Capelania, organizava as missas, casamentos, batizava as crianças e os adultos que buscavam o matrimônio e celebrou muitas bodas. Padre João, ele mesmo um motoqueiro, gostava de andar de moto e, percebendo o crescente número de jovens que se engajavam à prática do motociclismo, organizando os desfiles de motociclistas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA SÃO LUIZ GONZAGA

CEP 91175-120

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.549, de 2 de outubro de 2008. Era a Rua 3023. Esta via asfaltada liga a Rua dos Maias e a Rua Hugo Ramirez, junto à Praça Ubirajara Valdez.

 

Placa: Município missioneiro do RS.

Jayme Caetano Braun, sempre que podia demonstrava o orgulho de sua terra natal, como na poesia musicada “Bochincho”, que inclusive gravou em CD, na qual afirmou:

...

E foi ele que se veio,

Pois era dele a pinguancha,

Bufando e abrindo cancha

Como dono de rodeio.

Quis me partir pelo meio

Num talonaço de adaga

Que – se me pega – me estraga,

Chegou levantar um cisco,

Mas não é a toa – chomisco!

Que sou de São Luiz Gonzaga!

...

É o espírito de Sepé Tiaraju, são-luizense e missioneiro, símbolo da resistência jesuítico-guarani diante ao desumano Tratado de Madri, que habita em todos os são-luizense. Como é sabido, o herói guarani Sepé Tiaraju nasceu na Redução de São Luiz Gonzaga, órfão de pai e mãe, sendo adotado por um padre jesuíta e transferido para a Redução de São Miguel Arcanjo.

Fundada no ano de 1687 pelo padre jesuíta Miguel Fernandes, São Luiz das Missões, mais tarde chamada de São Luiz Gonzaga, está situada na zona noroeste do Estado, e se constituía na terceira redução jesuítica da histórica Região. Este orgulho levou o proponente, também de São Luiz Gonzaga, vereador João Carlos Nedel, a sugerir esta denominação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ANTÔNIO DA COSTA CASTANHO

CEP 91778-140

Bairro Ponta Grossa.

Criada pela Lei n° 10.367, de 28 de janeiro de 2008. Era a Rua 6427. Tem entrada pela Rua Reinaldo Muller. Via com capa asfáltica mal conservada, estreita e sem saída.

Placa: Engenheiro ilustre.

Nasceu em Portugal.  Jovem, ao final do século XIX, dedicou-se às lides do mar. Aos 16 anos, para cá imigrou, radicando-se no seio de uma das colônias portuguesas no Rio de Janeiro.  Mais tarde, naturalizou-se brasileiro. A convite do Engenheiro Kifler, veio para o Sul, ingressando na Secretaria de Obras Públicas do Estado, responsável pelo aumento da área aproveitável de terra seca na Capital, principalmente nas docas da Avenida Mauá e outras. Após sua viuvez voltou para Portugal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CUSTÓDIO JOSÉ DE MELO

CEP 91770-720

Bairro Serraria.

Criada pela Lei n° 10.313, de 06 de dezembro de 2007. Conhecida como Beco Sete Facadas. É, de fato, um Beco estreitíssimo, com asfalto muito mal conservado. “Sete Facadas” era uma denominação pejorativa e de significativa violência, mas mesmo com a mudança para um nome de um Ministro, em 2002 lemos que uma vítima foi torturada, levada dali, esfaqueada, mas sobreviveu.

Placa: Ministro da Marinha.

Por um abaixo-assinado da Associação dos Moradores da Comunidade Santa Cruz foi sugerido a troca para Rua Custódio José de Mello. O Almirante Custódio José de Mello é figura histórica de relevo, tendo destacada atuação na Guerra do Paraguai. Foi adido naval na Inglaterra, França e Alemanha e um dos poucos oficiais brasileiros a conhecer o segredo dos torpedos Whitehead, que, mais tarde, viriam a fazer parte dos recursos da Armada Brasileira. Comandou o cruzador Almirante Barroso na segunda viagem de circunavegação do globo realizada por navio de guerra brasileiro.

Foi eleito, pelo Estado da Bahia, deputado à primeira Assembleia Constituinte Republicana, e chefiou a esquadra no levante contra o golpe de estado do Marechal Deodoro da Fonseca.

Tornou-se Ministro da Marinha de Floriano Peixoto, contra quem acabou dirigindo a Revolta Armada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA HÉLIO MARTINS

CEP 91770-712

Bairro Serraria.

Criado pela Lei n° 11.839 de 14 de maio de 2015. Era a Rua H, Vila do Sargento.

Pelo croqui aprovado ligaria a Rua Nelson Dalmas a Rua Vila do Sargento.

Placa: Líder comunitário local.

Nascido em Bagé. Aqui, morou na Rua E na Vila dos Sargentos. Ligou-se às lides comunitárias e esportivas. Era tão estimado que por um abaixo-assinado a comunidade solicitou a homenagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA ELI GORAIEB

CEP 91778-090

Bairro Ponta Grossa.

Criada pela Lei n° 10.369, de 25 de janeiro de 2008. Era a Rua 6420. Sem saída em suas extremidades. Acessada pela Rua Reginaldo Muller. De chão batido. Um vasto abaixo-assinado sustenta a homenagem.

 

Placa: Desembargador e Jurista Emérito.

É também homenageado com seu nome o prédio-sede do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região em Porto Alegre. Foi o primeiro presidente da corte. Foi em Porto Velho, Rondônia, sua terra natal, que o Desembargador Eli Goraieb começou sua carreira jurídica, de início como Delegado de Polícia e Promotor Federal. Mais tarde, tornou-se Juiz Federal do então Estado da Guanabara, posição que ocupou até sua promoção para Porto Alegre, em 1973, quando foi removido para a 5ª Vara Federal de Porto Alegre. Foi o terceiro Juiz Federal do Brasil. Voltou ao Rio de Janeiro em 1974, e logo retornou a Porto Alegre, em 1976, quando assumiu a titularidade da 4ª Vara Federal. Em 1989, foi promovido para o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em vaga destinada a Juiz Federal, onde permaneceu no cargo de Desembargador. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA ENGENHEIRO RUY MEDEIROS

CEP*

Bairro Belém Novo.

Criada pela Lei n° 10.452, de 12 de junho de 2008. Era conhecida como Praça 8078. É circundada pela Rua Otávio José de Souza, Rua Raul Bopp, Rua Lauro Mota e Rua Manoel Antônio da Silva. Nela há um CTG (Lanceiros Zona Sul), algo comum em muitas praças. *O CTG citado tem como CEP o da Rua Manoel Antônio da Silva.

Placa: Administrador Público e Professor.

Ruy ingressou no Exército e chegou ao posto de Tenente Coronel. Foi diretor da Escola Liberato Salzano Vieira da Cunha em Porto Alegre. Foi diretor técnico do DEMHAB, nas gestões Thompson Flores, Vilela e Dib. Foi diretor-geral da AGERGS.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVENIDA OTTO NIEMEYER

CEP : 91910-001

Bairro Tristeza.*

*Até a Rua Mal. Hermes está no Bairro Tristeza, desta até rua Sílvio Silveira Soares é Bairro Camaquã, desta até a Avenida Vicente Montegia, quando termina, fica no Bairro Cavalhada.

Criada pela lei n° 1.715, de 18 de janeiro de 1957, e alterada pela lei n° 6.841. Ela começa quase junto ao Guaíba, no chamado Portal Otto Niemeyer. Dali vai até a Avenida Vicente Montegia. Movimentada, num percurso de quase 4 km, asfaltada.

Não confundir o nosso Otto Niemeyer com o banqueiro inglês Sir Otto Ernst Niemeyer. Nosso era  Georg Adolf Otto Eberhard Niemeyer, catarinense de Joinville.

Foi um forte comerciante local, iniciando com armazém no centro. Em  1928, mudou-se para a região onde costumava veranear e abriu, dentro de sua propriedade, a via que tem seu nome.

Uma boa referência acerca do homenageado é o livro da Profa. Hilda Flores (Tristeza e Padre Reus).

Ou seja, foi próspero comerciante da capital e morador do bairro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DORA SHCARDONG

CEP 91790-578

Bairro Restinga.

Criada pela Lei n° 11.904, de 2 de setembro de 2015. Era a Rua 7.191 Liga a Rua Rudy Osmar Auler e a Rua Domingos Manoel Mincoraoni. Via de paralepipedos de uma quadra.

Placa: Líder familiar e comunitária.

Dora von Heckel Schardong nasceu em Federación, Entre Ríos, República Argentina, em 1909.

Dora veio estudar em Porto Alegre, no Colégio Bom Conselho, pois seu pai era médico e para cá se mudou. Deflagrada a Segunda Guerra Mundial, Dora, idealista e consciente da necessidade de colaborar, alistou-se na Cruz Vermelha Brasileira.

Depois, foi convidada a trabalhar com os doutores Martins Costa, advogados da atual CEEE.

 

Em 1959, foi trabalhar no Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul Dora ingressou em cursos de Atualização Cultural da Mulher, primeiro no Colégio Bom Conselho e mais tarde na Sociedade Germânia. Dora dedicava-se a ações e práticas sociais de caridade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA IRMÃO NICOLAS RUBIO

CEP 91778-115

Bairro Ponta Grossa.

Criada pela Lei n° 10.448, de 10 de junho de 2008. Era a Rua 6422. Tem entrada pela Rua Reinaldo Muller. Não tem saídas. Via de chão batido.

Placa: Irmão marista e educador.

 

Ao Irmão Nicolás Rubio a Câmara concedeu, em 2003, por seus méritos pessoais no campo da educação, o Prêmio de Educação Thereza Noronha. Dele, bastaria dizer que é um Irmão Marista, para reconhecer-lhe a condição que justificou a homenagem.  Talvez por seu ardente sangue espanhol, ou quem sabe por destinação recebida do nome pleonástico, para o Irmão Rubio a exacerbação foi a rotina. Para ele, ao conhecimento deveria sempre ser agregado mais conhecimento; à dedicação, agregado mais conhecimento; à dedicação, mais dedicação; ao trabalho, mais trabalho; aos resultados, mais resultados. Inexcedível no talento, que sempre usou com bom humor, conquistou amigos em todos os lugares onde trabalhou, especialmente entre os jovens, aos quais se dedicou por mais de meio século.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA PROF. FREDERICO LAMACHIA FILHO

CEP 91150-021

Bairro Costa e Silva.

Criada pela Lei n° 10.718, de 7 de julho de 2009. Era a Rua 42, do Loteamento Presidente Costa e Silva. Fica entre a Rua Frederico Kniestedt e Rua Silvestre Félix Rodrigues. Via bem estreita e com asfalto em estado regular.

Placa:  Um verdadeiro educador. Nasceu dentro do Grupo Escolar Voluntários da Pátria, e acabou dedicando sua vida à educação. Foi Secretário da Educação de 1969 a 1974, no Governo Thompson Flores, e um dos fundadores do Instituto Educacional João XXIII. Presidente da Fundação Roquete Pinto de Rádio e Televisão Educativa e da Fundação Gaúcha do Lazer e Recreação, membro do Conselho de Administração da Fundação Educacional e Cultural Padre Landel de Moura e Assessor do Ministério do Trabalho. Integrou, igualmente, o Conselho de Administração da Santa Casa. Em 2004, recebeu da Câmara de Vereadores o título honorífico de Cidadão de Porto Alegre.

Em 16 de março deste ano, recebeu a Medalha Simões Lopes Neto, concedida pelo Governo do Estado a personalidades que se destacam nas áreas da cultura, das artes, das letras, das ciências, da educação, da magistratura ou do magistério.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA TIO BILIA

CEP 91250-390

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 10.611, de 5 de janeiro de 2009. Era a Rua 1953, Loteamento Wenceslau Fontoura. Tem entrada pela Avenida José Luiz Martins Costa e não tem saída.

Placa:  Rei da Oito Baixos. Antônio Soares de Oliveira, o Tio Bilia (Santo Ângelo, 5 de agosto de 1906 — 19 de agosto de 1991) foi um compositor e EXIMIO gaiteiro, conhecido como Rei da Oito Baixos. Autodidata.  Aprendeu a dedilhar o instrumento sozinho, ouvindo outros gaiteiros como José Lemos da Fonseca e Tertuliano José de Queiroz. Apesar de ter se tornado famoso só na década de 1950, Tio Bilia já animava desde os quatorze anos de idade. Até os 85 anos, quando morreu, gravou 111 músicas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA CAMPOS DO CONDE

CEP 91230-752

Bairro Passo das Pedras.

Criada pela Lei n° 10637 /2009, de 03 de março de 2009.

Placa: Loteamentos inovadores. Rua que toma o nome do Loteamento, feito pela ACISA, tendo recebido prêmios de qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA IRMÃS ESCOLARES DE NOSSA SENHORA

CEP 91250-374

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 10.703, de 30 de junho de 2009. Era o Acesso H Três, Loteamento Wenceslau Fontoura. Liga a Rua José Luiz Martins Costa e a Rua da Poesia. É uma via estreita, com asfalto mal conservada.

Placa: Congregação de Educadoras.

Uma congregação religiosa apostólica que se dedica a ministérios diversos, procurando revelar a face de Cristo através de uma educação que transforma, saúde humanizada, desenvolvimento humano, social e espiritual por meio diversas pastorais. Estão em mais de 30 países. Reivindicam seu início no ano de 1833, na Baviera. São seus fundamentos: espiritualidade, solidariedade, comprometimento, espírito inovador, humanização, competência. Estão focadas na educação, pela qual buscam colocar em prática seus princípios.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA NOSSA SENHORA DAS DORES

CEP 91160-020

Bairro Santa Rosa de Lima.

Criada pela Lei n° 10.404, de 9 de abril de 2008. Era a Rua G – Vila da Páscoa. É uma ruela que tem entrada pela Avenida Bernardino Silveira de Amorim, estreita, estado precário e sem saída. Um abaixo-assinado dá suporte ao pedido de denominação.

Placa: A Mãe Perfeita. Maria, Mãe de Jesus, a Mãe Perfeita, é conhecida por muitas designações, todas contendo em si uma singularidade que personifica, em cada uma, a alma humana.  Mas Maria, a Mãe Silenciosa, é também Nossa Senhora das Dores, que nos ensina, ao contemplarmos o seu setenário de dores, a sermos exemplos de seu Filho Amado e a termos uma fé vinculada a uma religiosidade verdadeira e dinâmica. A devoção a Nossa Senhora das Dores pode ser encontrada já no século XI, mas difundiu-se mais a partir do século XIV, devido ao zelo da Ordem dos Servitas. Foi o Papa Bento XIII quem colocou a celebração no calendário romano, e Pio X, em 1913, determinou que a festa se celebrasse no dia 15 de setembro. Em 15 de setembro de 2022, a nossa Igreja das Dores virou Basílica Nossa Senhora das Dores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DR. IVO SPOLIDORO TELLINI

CEP 91150-020

Bairro Costa e Silva.

Criado pela Lei n° 20 de junho de 2008. Era conhecido Rua 38, do Loteamento Presidente Costa e Silva. Fica entre a Rua Braile e a Rua Terezinha Turcato. Via curta, asfalto em estado regular.

 

Placa: Médico e artista plástico. Formado em Medicina pela UFRGS. Professor Assistente de Cardiologia da Fundação de Ciências Médicas. Foi um dos fundadores do Instituto de Cardiologia. Médico do Hospital Conceição. Também foi artista plástico, com várias exposições.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA DR. RAPHAEL LORO

CEP 91787850

Bairro Hípica.

Criada pela Lei ° 10.579, de 17 de novembro de 2008. Era a Rua 7024, no Loteamento Residencial Moradas do Sul. Via de pedras irregulares, liga a Avenida Edgar Pires de Castro e a Rua Carlos Maximiliano Fayet.

Placa: Dentista e Professor. Diretor da Faculdade de Odontologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS . Teve formação no Seminário dos Jesuítas, em Cerro Largo. Em 1954, chega a Porto Alegre. Trabalhava de dia e à noite cursava o científico no Colégio Estadual Júlio de Castilhos Foi Presidente da Juventude Independente Católica. Cursava Odontologia e trabalhava Juizado de Menores. Depois, no Tribunal de Justiça.  Em 1962, Raphael Loro formou-se e, um ano depois, foi convidado pelo professor João Efraim Wagner, regente da disciplina de Cirurgia Bucomaxilofacial, a dar aulas na Faculdade de Odontologia da PUCRS. Professor universitário pela manhã, à tarde fazia perícia odontológica, no recém-criado Departamento Médico Judiciário do Tribunal de Justiça – do qual chegou a ser Diretor – e, à noite, atendia em seu consultório particular. Nas tardes de sábado e domingo, era voluntário na Santa Casa de Misericórdia. No final dos anos 70, Loro assumiu a coordenação do Departamento de Cirurgia e, em 1984, a Direção da Faculdade de Odontologia. No Lami, plantou 2,5 mil pés de laranjeira. Ligado às questões de sítio e terra, religioso, benemerente, com distinções na profissão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA TULIPAS BRANCAS

CEP 91260388

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei n° 10.640, de 2 de março de 2009. Era a Rua Tulipa, do Parque das  Orquídeas. Liga a Rua José Marcelino e a Rua Margaridas. Pista asfaltada em parte e outra de chão batido.

Placa: Flor decorativa holandesa. Seriam na verdade originárias da Turquia, mas hoje em dia tem produção exponencial e comercial na Holanda. Significam perdão, boas para presentear.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA DOUTOR BALTAZAR DE BEM

CEP 91320-200

Bairro Vila Jardim

Sem denominação por lei, segundo a Câmara.

Balthazar Patrício de Bem foi médico homeopata, farmacêutico, político e pecuarista.

Dizem que foi médico caridoso, kardecista .Castilhista, lutou em 1924 de fuzil na mão, alvejado, morreu em batalha, em 1924.

É uma praça com muitas árvores, formando uma ferrada com entrada e saída pela Rua Seival.

logo-site.png

PRAÇA JÚLIO PEREIRA NUNES

CEP – não tem

Bairro Restinga

Criado pela Lei no. 10.859, de 10 de março de 2010. Era a Praça 7307

O senhor Júlio nasceu em 1918 no Belém Novo. Foi comerciante na Vila Nova, depois na Edgar Pires de Castro, na Restinga.

Na placa deve constar: comerciante.

logo-site.png

PRAÇA NELÇO SANGOI

CEP

Bairro Centro Histórico

Criado pela LEI Nº 10.932, DE 14 DE JULHO DE 2010.  Era a Praça 1702.

Na placa deve constar: Companheiro Leão e Jurista Cristão.

Nelço Sangoi  - esta é a grafia – nasceu em Santa Maria, RS.

A ligação estreita da família com sacerdotes e religiosas impulsionou Nelço a

ingressar no seminário dos padres Palotinos.

Ao sair do Exército, foi trabalhar como entregador de produtos na empresa em

que sua mãe era sócia.

Em 1955 veio morar na  Avenida Amazonas, em Porto Alegre Adulto entrou

 Faculdade de Direito da UFRGS – em 1974.

 

Participou ativamente do Lions, envolvendo-se em muitas atividades beneméritas.

logo-site.png

PRAÇA HERBERT CARO

CEP 91720332

Bairro Teresópolis

Era a Praça "4", do Loteamento Vila São Caetano, no Bairro Teresópolis.

“Placa: Jornalista, escritor e tradutor emérito.

Herbert Moritz Caro nasceu em Berlim, naturalizado brasileiro; foi  tradutor, crítico de arte, música e literatura, ensaísta e jornalista . Teve participação ativa na  Editora Globo, além de deixar numerosas crônicas, ensaios e críticas na Revista do Globo, lembrado como um dos principais tradutores no Brasil de obras alemãs.

logo-site.png

PRAÇA MONTIVIDEU

Homenagem à capital de nosso vizinho Uruguai.

Fica na frente do prédio da Prefeitura - Paço Municipal.

Tem em seu centro a Fonte Talavera (de la reina), doada à municipalidade pela Sociedade Espanhola de Socorros Mútuos, obra do famoso ceramista Juan Ruiz de Luna.

Há ali o MARCO ZERO que mede as distâncias da capital a outras localidades.

Chama-se originariamente de Praça Municipal.

Na atualidade é margeada pela Rua Uruguai (antiga Rua dos Ferreiros), Av Sete de Setembro chamou-se Rua “Nova da Praia”, depois Rua da Alfândega e Av. Borges de Medeiros, que se prolongou até a Mauá neste século, antes se chamava Rua General Paranhos.

No lado oposto temos o prédio do Mercado Público.

93-D.jpg

PRAÇA PAROBÉ

Na verdade Praça Pereira Parobé. Junto ao MERCADO PÚBLICO atual, com seu Terminal de ônibus refeito na dobrada do milênio. Remanescem as lojinhas com seus lanches rápidos do passado que lembra a arquitetura dali e do outro lado da Praça XV como terminal de bondes. Há fotos antigas em que carros são mostrados estacionados ali. Ela surge por obra do operoso prefeito Otávio Rocha que em 1925 que ali instalou um "charmoso logradouro ajardinado " nas palavras do jornalista e escritor Rafael Guimaraens. O nome é de um ilustre engenheiro, professor e político republicano - João José Pereira Parobé. Ali estacionavam os bondes vindos dos Bairros Navegantes e São João. Em 1835 o prefeito Alberto Bins que sucedeu Otávio Rocha depois de sua morte mandou fazer o abrigo dos bondes que ali permanece como referido. Em 1925, quando Otávio Rocha fê-la um jardim, transferiu-se para ali o Chafariz que estava a poucos metros dali, quase em frente ao Chalé. Em 1941 quando a enchente arrasou a Praça Parobé o Chafariz foi levado ao Parque Farroupilha onde está ate os dias atuais.

Nos primórdios da cidade ali havia a chamada Doca das frutas, com pequenos barcos que ali atacavam com produtos vindos do interior. Posteriormente esta área foi aterrada

3650-D.jpg

PRAÇA PAULO COELHO

Bairro Medianeira

CEP 90880120

Criada pela Lei 179 de 27 de dezembro de 1948, assinada pelo prefeito Meneghetti, homenageando o músico Paulo Coelho com uma Praça, na Avenida Carlos Barbosa, início das atuais Avenidas Porto Alegre e Terezinha, na época era Bairro Azenha. Hoje é Medianeira.

Paulo Coelho, músico, pianista e compositor de mão cheia. Terminava as noites depois de tocar em clubes, na Rua Nova, hoje Andrade Neves, num grupo de amigos no Restaurante Sul América. Muitas vezes tocava no Club dos Caçadores na mesma rua. O dono do Sul América  era o Ramon Alvorado. Paulo era o tipo boa praça, amigo do Paulo Gouvêa, autor de O GRUPO, onde relata histórias do Gordo, como era carinhosamente chamado. Morreu muitíssimo jovem, não tendo chegado aos 30. E a nominação se deu por uma ação de amigos para deixar a sua gratidão e homenagem ao jovem.

Esta praça se localiza na subida para o Cemitério Joao XXIII, antigo Estádio da Montanha, do Cruzeiro.

Paulo musicou Alto da Bronze, gravado por Elis Regina, com letra de Foquinha, Peri Azambuja Soares,

Elis canta, em

https://www.youtube.com/watch?v=VH6Ud1as-dU

Para saber mais

 

https://matinal.news/retrato-escrito-de-porto-alegre-alto-da-bronze-na-voz-de-elis-regina/

WhatsApp Image 2021-08-13 at 11.29.32 (1).jpeg

RUA ANA ABRUZZI

CEP 91280-160

Bairro Mário Quintana.

Criada pela Lei no. 9.824, de 06 de setembro de 2005. Fica no Loteamento Verdes Campos, conhecida por Rua 2980. Liga a Rua Elton Volker com a Rua Erny Ludwig. Asfaltada.

Placa: Beneficente dos necessitados.

Foi desde muito jovem ligada à fé, participava de atividades variadas, realizando coleta de alimentos e ajudando aos mais necessitados.

logo-site.png

RUA ANTONIETA DE BARROS

PRIMEIRA DEPUTADA NEGRA DO BRASIL CRIOU O DIA DO PROFESSOR EM 1948

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

 

A trajetória de vida de Antonieta de Barros é admirável. Nascida em Florianópolis, em 1901, ela teve uma infância difícil. Após ser libertada da escravidão, sua mãe trabalhou como lavadeira e, para completar o orçamento, transformou sua casa em pensão para estudantes. O pai de Antonieta, um jardineiro, morreu quando ela ainda era menina.

 

Foi convivendo com os estudantes na pensão de sua mãe que Antonieta se alfabetizou. Aos 17 anos, entrou na Escola Normal Catarinense, concluindo o curso em 1921. No ano seguinte, fundou o Curso Particular Antonieta de Barros, voltado para a educação da população carente.

 

Antonieta também trabalhou como jornalista, sendo fundadora do periódico A Semana, que circulou entre 1922 e 1927. Por meio de suas crônicas, divulgava ideias ligadas às questões da educação, dos desmandos políticos, da condição feminina e do preconceito. 

 

Em 1934, na primeira vez em que as mulheres brasileiras puderam votar e se candidatar, filiou-se ao Partido Liberal Catarinense, elegendo-se deputada estadual. Uma das principais bandeiras de seu mandato foi a concessão de bolsas de estudo para alunos carentes. Ela exerceu o mandato até 1937, quando começou o período ditatorial de Getúlio Vargas. No mesmo ano, sob o pseudônimo Maria da Ilha, escreveu o livro Farrapos de Idéias.

 

Em 1947, após o fim da ditadura Vargas, ela se elegeu deputada novamente, desta vez pelo Partido Social Democrático, cumprindo o mandato até 1951. Antonieta nunca deixou de exercer o magistério. Ela dirigiu a escola que levava seu nome até morrer, em 1952. 

logo-site.png

RUA ÁLVARO ALVIM

CEP 90420-020

Bairro Rio Branco.

 Entre as ruas Paulino Teixeira e a Rua Santa Cecília. Entre mais de 180 ruas nominando médicos, esta nomina o Professor Álvaro Alvim, também médico. Médico radiologista que à sua época engatinhava esta nova especialidade.

O doutor Álvaro Alvim morreu vítima de problemas causados por aplicação de Raios-X aos 66 anos.

Para saber mais sobre este ilustre médico e professor, o leitor vai encontrar às folhas 22-4 do livro Ruas de Porto Alegre: Médicos homenageados com seus nomes. Também pode consultar o livro As Ruas de Porto Alegre de Eloy Terra, com um descritivo longo sobre sua trajetória, em ambos se faz referência a ele como o mártir da Medicina brasileira. É um carioca que nomina uma de nossas ruas.

CEP 90420-020

Bairro Rio Branco.

 Entre as ruas Paulino Teixeira e a Rua Santa Cecília. Entre mais de 180 ruas nominando médicos, esta nomina o Professor Álvaro Alvim, também médico. Médico radiologista que à sua época engatinhava esta nova especialidade.

O doutor Álvaro Alvim morreu vítima de problemas causados por aplicação de Raios-X aos 66 anos.

Para saber mais sobre este ilustre médico e professor, o leitor vai encontrar às folhas 22-4 do livro Ruas de Porto Alegre: Médicos homenageados com seus nomes. Também pode consultar o livro As Ruas de Porto Alegre de Eloy Terra, com um descritivo longo sobre sua trajetória, em ambos se faz referência a ele como o mártir da Medicina brasileira. É um carioca que nomina uma de nossas ruas.

6646-D.png

RUA ÂNGELO RAPHAEL FRIZZO

CEP 91280-240

Bairro Mário Quintana

Criado pela Lei 11.285, de 29 de maio de 2012

Era a Rua 2995.

Na placa deve constar: Imigrante empreendedor.

Ligação das Ruas Antônio Carlos Pereira de Souza e Verdes Campos. Asfaltada e em bom estado.

Imigrante que aqui chegou no inicio do século XX. Radicou-se em Jaguari  Ali desenvolveu uma indústria de cachaça.. Um de seus descendentes desempenhou papel importante no ramo imobiliário da capital.

logo-site.png

RUA ANTONIETTA BARONE

CEP 91280-237

Bairro Mário Quintana

Criado pela Lei no 11.288 de 29 de maio de 2012. Era a Rua 2993.

Na placa deve constar: Educadora emérita.

Natural de Porto Alegre,   origem austríaca.

Os mais de cinquenta anos de atividades ligadas ao ensino fizeram da professora  Antonietta Barone um dos ícones da educação e da cultura no Rio Grande do Sul.

Antonietta Barone fez o curso de pós-graduação na  Escola de Aperfeiçoamento Pedagógico, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ao retornar ao Rio  Grande do Sul, foi nomeada para o Instituto de Educação, sendo uma das fundadoras dos cursos  de Supervisores e Administradores de Educação.

Atuou em sala de aula por muitos anos, também tendo trabalhado na Secretaria de  Educação – SEC

Antonietta Barone foi fundadora e presidente do Conselho Estadual de Cultura.

logo-site.png

RUA ANTÔNIO BARATA

CEP 91787-670

Bairro Extrema

Criada pela Lei no. 11.146 de 26 de outubro de 2011. Era o antigo Beco Otaviano Pinto. Um abaixo-assinado suportou a mudança de nome deste logradouro.

Placa: Jornalista e escritor.

Liga a Estrada Extrema com a Estrada Armando Inácio da Silveira. Via estreita de chão batido, com pequeno trecho asfaltado. Área rural.

Antônio Newton Lopes Freire Barata. Nasceu no Pará. Estudou no rio. Aos 23, em Porto Alegre, trabalha no Diário de Notícias. Tradutor da Editora Globo. Colaborou com a Revista do Globo. Escritor de Literatura infantil. Sócio fundador da ARI. Militou no Jornal Estado do rio Grande, do Partido Libertador.

Na Prefeitura foi coordenador do tombamento Municipal e agente tributário.

logo-site.png

RUA ANTONIO DELAPIEVE

CEP 91280-163

Bairro Mário Quintana.

Criado pela Lei no. 9.818 de 02 setembro de 2005 Era a Rua 2982 do Loteamento Verdes Campos. Rua asfaltada, ligando a Rua Verdes Campos com a Rua Ana Abruzzi.

Placa: Líder e entusiasta do mercado de capitais brasileiro.

Enquanto corretor de fundos públicos, Antônio Delapieve teve intensa atuação, inclusive ocupando o cargo de Síndico e presidente da  Bolsa de Valores do Rio Grande do Sul, com destacada participação na transição da entidade de autarquia estadual para associação civil, exercendo também a presidência da CNBV (Comissão Nacional de Bolsas de Valores) . De sua gestão na  CNBV, cabe menção ao primeiro livro  didático sobre o mercado de capitais,

Foi conselheiro e  diretor de futebol do Sport Clube Internacional e  na SAT  - Sociedade dos Amigos de Tramandaí -  foi diretor e presidente. 

logo-site.png

RUA BARROS CASSAL

Bairros Floresta, Independência e Bom Fim*.

CEP 90035-030

Ela tem início na Avenida Voluntários da Pátria, quando dali até a Rodoviária a via se denomina Rua Emília Moraes de
Azevedo. Portanto começa no Bairro Floresta, para terminar no Bairro Bom Fim, na Avenida Osvaldo Aranha.

Teve nome de Beco do Barbosa, foi Rua Aurora para em 1916 passar a homenagear o jornalista e político nascido em Alegrete com marcante presença na política local.

No Bom Fim, frise-se, temos alguns nomes marcantes como é o caso do Dr. Barros Cassal, agindo sempre com honradez, coerência, tendo próximo a ele a Rua Thomaz (Thompson) Flores, morto em Canudos, em confronto com os seguidores de Antônio Conselheiro.

Independentemente de suas posições, eles abriram espaços e condições para estas homenagens.

Aquiles Porto Alegre em seu “Homens Ilustres do rio Grande do Sul” fala de ambos.

Quanto ao Dr. Barros Cassal, sabemos de sua luta contra o Império, na defesa da República, não aceitando os desmandos de Deodoro, sendo que foi ferido gravemente em 13 de maio de 1890 em plena Rua da Praia.

Dirigiu o jornal A Federação. Foi o primeiro delegado de polícia na República aqui no Rio Grande do Sul.

Assumiu o governo do Rio Grande do Sul em 1892.

Na Revolução de 93 se apartou de seus antigos parceiros, castilhistas, indo morar em Mato Grosso, morrendo ali em 1903, cinco dias antes de Júlio de Castilhos.

Ao passar a Avenida Farrapos, lado direito em direção à Avenida Alberto Bins, no numero 161 temos - num prédio antigo e que fora abandonado - o Assentamento 20 de novembro pelo Movimento Nacional de Luta pela Moradia, onde 40 famílias residem.

Já no lado oposto, no numero 220 temos a Igreja da Pompeia, com sua missão dirigida a povos migrantes.

Em seu numero 283 há a sede da CUT – Central Única dos Trabalhadores.

Em seu numero 416 há um prédio antigo com boa preservação.

A rua finalmente vai desembocar na Avenida Osvaldo Aranha bem defronte do majestoso prédio do Instituto de Educação  General Flores da Cunha.

*Começa no Bairro Floresta - da Voluntários da Pátria, passando a Av. Farrapos, Av. Alberto Bins, no início da Av. Cristóvão Colombo, passa todo o Bairro Independência, para depois da Irmão José Otão estar no Bairro Bom Fim.

4005-D.jpg

RUA  ANTONIO CARLOS PRESTES DE SOUZA

CEP 91280-243

Bairro Mário Quintana

Criada pela Lei no. 11.286, de 29 de maio de 2012. Era a Rua 2994.

Liga as Ruas Silvino Nedel e Rua Wilma Perpétuo.

Na placa deve constar: engenheiro, rotariano e cristão.

Nascido em 1930, na antiga Rua da Alegria, hoje General Vitorino. Morou na Rua João Telles. Aos 20 anos ingressou na Escola de Engenharia, ali se formando. Sempre atuou neste ramo, presidente e fazendo parte de várias entidades.; foi presidente da Copesul ,diretor da CGTEEE, rotariano, agraciado com vários prêmios e condecorações.

logo-site.png

RUA ARMANDO PEREIRA NUNES

CEP 91788-704

Bairro Restinga

Criado pela Lei no.10.858, de 22 de março de 2010. Era a rua 7303.

Na placa deve constar: Mecânico e motorista da Carris.

O senhor Armando nascido em 1918 no Belém Novo fez sua carreira na Carris, mecânico, motorneiro. Participante ativo de sua comunidade.

logo-site.png

RUA BONA GARCIA

Militante da democracia, presidente do Tribunal Militar, Secretário e gestor público

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

“Sinto orgulho de ter feito algo, de não ter sido omisso, alienado”, diz Bona Garcia em uma entrevista.

Militante e guerrilheiro, virou Chefe da Casa Civil (A. Brito),  secretário e gestor de governos ligados ao MDB, presidente de banco, presidente do Tribunal Militar.

Morreu de Covid, aos 74 anos de idade.

 

Bona, como era conhecido, foi chefe da Casa Civil no governo de Antônio Britto. Também trabalhou como executivo e diretor do Banrisul e foi presidente do Tribunal Militar do RS.

"Foi preso e duramente torturado durante a ditadura militar. Viveu como exilado político em países como Argentina, Chile, Argélia e França. Na anistia, retornou ao Brasil e formou-se em Direito. Teve sua carreira marcada no âmbito público. Começou atuando em Passo Fundo onde foi candidato a prefeito. Trabalhou também na Assembleia Legislativa e outros órgãos públicos.

A trajetória de Bona virou livro com a publicação da obra "Verás que Um Filho teu Não Foge a Luta". E também filme. Sob direção do cineasta Paulo Nascimento, a história de Bona e Célia, sua esposa, ganharam as telas com o longa "Em Teu Nome"

 

Para saber mais

https://sul21.com.br/noticias/entrevistas/2014/03/bona-garcia-sinto-orgulho-de-ter-feito-algo-de-nao-ter-sido-omisso-alienado/

logo-site.png

RUA CARLOS EDUARDO DE SÁ

CEP 91787864

Bairro Aberta dos Morros

Fica no Loteamento Lagos de Nova Ipanema II.

Criada pela Lei no.10.860, de 22 de março de 2009.

Liga a Rua Carlos Maximiliano Fayet e a Rua Alexandre de Gusmão.

Via com pedras irregulares, em bom estado, calçadas adequadas, área residencial.

Na placa deve constar: Exemplo de juventude sadia.

É uma homenagem de um lado ao jovem assassinado aos 22 anos de idade, de outro, um repúdio à violência.

Dudu como era conhecido, jovem, alegre teve sua vida ceifada pela violência urbana. Atos, passeatas e protestos foram parte de sua lembrança e repúdio à violência. Esta nominação será para sempre uma lembrança por uma cultura de

paz.

logo-site.png

RUA COMENDADOR CAMINHA

Bairro Moinhos de Vento

CEP 90430-030

Inicia na Rua Mostardeiro e vai até a Rua 24 de Outubro, desembocando na frene do antigo Cine Coral.

Mantém a pista de rolamentos com calçamento em pedra irregular e bem conservada. Ela margeia em curva um dos lados do Parque Moinhos de Vento – Parcão.

Caminha nunca foi “Comendador”. Antônio Pedro Caminha, nascido em São Francisco de Assis, NÃO na capital como há registros em um livro de nominações de rua, sendo que faleceu em Porto Alegre.

Tem sentido esta homenagem ao Sr. Antônio Pedro Caminha, pois era amente do esporte turfístico, sendo que ali havia o antigo Prado do Moinhos, tendo criado a Associação Protetora do Turfe, predecessora do Jockey Club.

Caminha foi deputado estadual e Coronel da Guarda Nacional.

Conforme os registros da Biblioteca da Câmara Municipal de Porto Alegre, não foi localizada legislação que denomine a Rua Comendador Caminha

496-D.jpg

RUA DERLY FERREIRA DE PAULA

CEP

Bairro

Sem denominação por lei, segundo a CMPA.

(Há rua homônima no Bairro São Tomé em Viamão)…]

(Buscando as informações).

logo-site.png

PRAÇA CARLOS IVAHY PRESSER

CEP 91040-280,

Bairro Jardim São Pedro

Criado pela Lei no. 11.289, de 29 de maio de 2012. Era conhecida como Praça 3148.

Na verdade é um largo canteiro central da Avenida Carreiro da Fontoura.

Local bem arborizado, com rota de caminhada.

Na placa deve constar: Tabelião e líder cristão e comunitário.

Nascido em Porto Alegre, formado em Economia pela PUC-RS, trabalhando num escritório de contabilidade. Depois migrou para o 5º. Tabelionato. Foi fiscal de tributos federais, indo a Santana do Livramento. Também foi rotariano. Gostava de esportes e era gremista.

logo-site.png

RUA DÉA COUFAL

CEP - 91760-020

Bairro Ipanema.

Rua emblemática deste bairro, começa na Avenida Guaíba, atravessa a Coronel Marcos e termina na Cavalhada.

Casada com o engenheiro Oswaldo Coufal que fez de sua vasta propriedade com sócios um loteamento na região, chamando de Balneário Ipanema, porque ele e sua família passavam férias na Urca no Rio e ele era um apaixonado pela praia carioca.

Déa foi a segunda mulher de Porto Alegre a ter carteira de motorista, adorava andar em seu carro, mais rápido que sua carroça de cavalos que antes usara. Era famosa na época pela velocidade que botava em seu Ford 39.

Ela se chamava Déa Cézar de uma família de boas posses, cansando-se com engenheiro, como vimos, também com boas posses.

Mas eram idealistas e operativos em tudo.

Como várias pessoas da região que a conheceram, ela sempre elogiada.

Ao iniciar na Avenida Guaíba vem em pista única da Rua Cel. Marcos, para que os carros possam acessar a Praia de Ipanema. Ali há uma ciclovia.

É uma via asfaltada, com arborização irregular e ainda há um trecho antes da Cavalhada sem ocupação e com árvores.

WhatsApp Image 2021-08-13 at 11.29.32.jpeg

RUA DEROCY PERES DA PALMA

CEP 91550-113

Bairro Lomba do Pinheiro

Criado pela Lei no. 11.257, de 10 de abril de 2012 Era a Rua 6033.

Liga a Rua Nadja Maria de Paula e a Rua Orestes Garcia Antonelli.

Placa: Empreendedor.

Nascido em Jacuí/RS.

Ficou órfão aos 14 anos . De espírito aventureiro e irrequieto, aos 17 anos resolveu mudar-se para a cidade de Santa Maria/RS.  Mudou-se para São Paulo, onde permaneceu até 1960.

Sendo um empreendedor nato entrou para o ramo da venda  de imóveis, tendo adquirido uma imobiliária, em sociedade com seu irmão.

logo-site.png

RUA DOM ANTÔNIO CHEUICHE 

CEP 91788-122

Bairro Aberta dos Morros

Criada pela Lei no. 11.176, de 20 de dezembro de 2011. Era a Rua castrada 7011, do Loteamento Moradas do Sul.

Liga a Estrada da Costa Gama com a Rua Seno Antônio Cornely. Via de pedras irregulares. Residencial.

Bispo emérito da capital, ligado aos temas culturais, nasceu em Caçapava do Sul. Iniciou seus estudos em Alegrete. Cursou Teologia e Filosofia na Espanha. Fez Jornalismo na PUC. Fez estudos na Alemanha e na Ástria .Professor em Bogotá e Argentina. Bispo auxiliar em S. Maria, depois em Porto Alegre .Ativo na imprensa local e internacional. Participante de simpósios pelo mundo, em especial na A. Latina.

Placa: Bispo incentivador da cultura.

logo-site.png

RUA DONA ALZIRA

CEP 91110-010

Bairro Sarandi

Sem denominação por lei, segundo a CMPA.

Começa na Assis Brasil, corre quase em linha reta em paralelo, tanto que atravessa esta avenida por ser sinuosa, passa pela Avenida Baltazar de Oliveira Garcia, próximo ao Terminal da Assis Brasil, p